Foto: reprodução/Freepik

Cuidado. Apesar da esperança, a recomendação é que a população continue com as medidas de prevenção

Em entrevista à Rádio Ibiá Web, na tarde dessa terça-feira, 15, a secretária Estadual da Saúde, Arita Bergmann, apontou a possibilidade da vinda da vacina do novo coronavírus ainda em janeiro do próximo ano. Confiante no governo Federal, o Executivo do Estado irá esperar pela distribuição do Ministério da Saúde, mas já entrou em contato com o Instituto Butantan para uma provável compra de imunizações caso necessário.

Segundo a secretária, o governo do Estado está em contato direto com o Ministério da Saúde, e tudo sinaliza para que os grupos da primeira fase (idosos – acima de 75 anos-, trabalhadores da saúde, pessoas em instituições asilares, e indígenas e quilombolas) recebam ainda no primeiro trimestre de 2021 a vacina. “Com isso nós esperamos no mínimo para primeira aplicação em torno de 1 milhão de doses”, diz.

O Rio Grande do Sul está em fase adiantada de elaboração do seu Plano Estadual de Imunizações contra a Covid-19. De acordo com Arita, o governo já possuí uma Rede de Frio projetada, com compra de câmaras de conservação para os municípios e para as coordenadorias regionais; compras de seringas; compra de um caminhão baú refrigerado para realizar entregas, e projeto de capacitação das equipes dos municípios.

O armazenamento das vacinas também está no projeto para o próximo ano. Arita explica que o Estado está em constante parceria público-privado, e já possuí instituições solidárias para receber as doses, como é o caso da Feevale. “Nós precisamos que a população saiba que as vacinas que estão em fase três ainda não têm registro na Anvisa. [..] Se chegar primeiro a vacina da Pfizer, provavelmente nós vamos precisar usar essas estruturas privadas, porque precisam de uma temperatura ambiente de -70°”, explica.

Há chance de que venham vacinas de mais de um laboratório para o RS, mas a secretária garante que caso isso ocorra haverá organização. “Nós teremos que fazer um planejamento, porque ninguém vai poder tomar a primeira dose de um laboratório e a segunda de outro”, diz. Segundo ela, o Ministério apontou que viria para o país, inicialmente, 30 milhões de doses da vacina da AstraZeneca, até o final de fevereiro.

Para não depender somente do governo Federal, o Estado já se manifestou oficialmente para o Instituto Butantan. “Se o governo Federal não fizer a entrega das vacinas conforme está programado no início do próximo ano, nós vamos adquirir vacinas do Butantan, mas ainda estamos confiando de que o governo Federal vá, não só fazer a aquisição dos imunizantes, como a organização e distribuição”, completa. A data para aguardar essa compra será até os primeiros trintas dias do próximo ano, em média.

Independente da chegada efetiva das doses da vacina contra o novo coronavírus, a secretária Estadual de Saúde pede que a população continue tomando todos os cuidados possíveis conta a contaminação. “Enquanto não tiver vacina, se cuidem, porque se não a situação pode piorar mais, e poderá sim faltar leitos”, diz.

Prevenção à Covid-19 deve continuar
A recomendação do governo do Estado é que a população evite aglomerações e reuniões, pois esse é um dos maiores causadores da transmissão da Covid-19. Além disso, os cuidados básicos para evitar o contágio devem continuar prevalecendo no dia a dia. Confira algumas das precauções:

– Recomenda-se a utilização de máscaras em todos os ambientes;

– Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%;

– Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com a parte interna do cotovelo;

– Mantenha distância mínima de um metro entre pessoas em lugares públicos e de convívio social;

– Higienize com frequência objetos de uso continuado;

– Não compartilhe objetos de uso pessoal como talheres, toalhas, pratos e copos. E
mantenha os ambientes limpos e bem ventilados;

– Se estiver doente, evite contato próximo com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, busque orientação no seu posto de referência;

– Durma bem e tenha uma alimentação saudável.

Deixe seu comentário