Projeção de três vezes mais casos do que o total de notificados, a quarta fase também aponta 1.778 infectados reais para cada grupo de 1 milhão de habitantes do RS

A pesquisa de prevalência da Covid-19 na população gaúcha mostra que o Rio Grande do Sul vem alcançando bons resultados no enfrentamento da pandemia. Os números da quarta etapa do estudo, divulgados nesta quarta-feira, 27, pelo Governo do Estado e pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), apontam para uma estabilidade no número de pessoas que já foram infectadas pelo novo Coronavírus.

“Observamos que a estabilidade apurada pela pesquisa também está nas internações hospitalares. No dia 9 de maio, tínhamos 220 pacientes internados suspeitos ou confirmados para Covid. Ontem, 26 de maio, eram 225”, destacou o governador Eduardo Leite. Ele analisou que, do início do mês de maio, é praticamente o mesmo numero de pacientes internados.

RS é o 19º em letalidade no Brasil, com taxa de 3%. Imagem: SES-RS

Pelos testes aplicados nesta fase, estima-se que seriam 20.226 pessoas já com os anticorpos, o que representa 0,18% da população gaúcha. Na rodada anterior, as projeções eram de 24.860 pessoas infectadas pelo vírus (0,22% da população). Conforme o reitor da UFPel e coordenador da pesquisa, Pedro Hallal, a diferença é estatisticamente baixa, indicando estabilidade no contágio do vírus, e está dentro da margem de erro – de 8.736 a 39.819 pessoas com anticorpos no RS.

Letalidade
A quarta etapa do estudo indica que o grau de letalidade estaria em 3% na relação com os casos confirmados (197/6.559 no dia 26 de maio). Isso significa que, a cada cem pessoas que contraírem o vírus, três morreriam por conta da Covid-19. Na etapa anterior, considerando o número de óbitos diante dos casos notificados, a letalidade estaria em 4% segundo o estudo.

Deixe seu comentário