Os serviços de saúde da rede pública e privada do Rio Grande do Sul agora são obrigados a notificar imediatamente ao Estado todos os casos de Síndrome Gripal, hospitalizações e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e os resultados de todos os testes rápidos de qualquer procedência. De acordo com o governador Eduardo Leite, há uma discrepância entre os números divulgados entre o Estado e os municípios, que se deve à falta de conclusão no processamento dos dados na hora de incluir as informações no sistema.

A determinação da Secretaria da Saúde (SES) esta na Portaria SES número 318/2020. O documento define as normas de notificação, monitoramento e encerramento dos casos suspeitos e confirmados de SRAG, especialmente da Covid-19. A finalidade é diminuir esta diferença de casos confirmados da doença pelos municípios e pelo Estado. Para diminuir a subnotificação de Covid-19, foi realizada uma força-tarefa pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) para entrar em contato com os municípios que possuem casos confirmados e concluir corretamente a inserção dos dados.

Assim, na última sexta-feira foram contabilizados 496 novos casos de Covid-19 no painel da Secretaria da Saúde (ti.saude.rs.gov.br/covid19). Eles são referentes, justamente, ao resgate de informações confirmadas anteriormente pelos municípios, mas que ainda não contavam com a confirmação. São pessoas que tiveram o diagnóstico da doença por testes rápidos ou por critério clínico-epidemiológico, a partir de uma avaliação médica baseada nos sintomas apresentados pelo indivíduo e um histórico comprovado de contato do paciente nos sete dias anteriores com outra pessoa que tenha tido confirmação da doença.

Detalhes dos novos 496 casos positivos para COVID-19:
– 435 por testes rápidos
– 61 por critério clínico-epidemiológico
– Distribuídos por 95 municípios (11 deles que agora registram oficialmente seus primeiros casos)
– Desses 496, 28% (138) são casos que se estimam como recuperados (pois se tratam de notificações com mais de 14 dias, período que a pessoa costuma permanecer com os sintomas)
– 19 casos foram diagnosticados ainda no mês de março, outros 117 em abril e os 360 restantes agora no mês de maio
– As cidades com maior número de casos nesta leva são Garibaldi (56 novos casos), Santa Cruz do Sul (30), Venâncio Aires (30) e Bento Gonçalves (26)
– Dos 3.597 casos até o momento registrados, 2.555 foram diagnosticados por exames laboratoriais (71%), outros 978 por testes rápidos (27%) e 64 por critério clínico (2%)

Deixe seu comentário