Contêiner para coleta de lixo localizado na rua Capitão Cruz, Centro de Montenegro

Retirados. Manutenção, sucateamento e mau uso são alguns motivos para retirada dos equipamentos

Leitores do Jornal Ibiá relataram ter percebido que alguns lugares de Montenegro, onde havia contêiner para coleta de lixo, agora estão sem. Até recentemente, um deles estava na rua Santos Dumont, próximo da esquina com a Ramiro Barcelos. E outro na Ramiro Barcelos, próximo da Rua dos Plátanos. Para onde foram? Contatado, o secretário de Meio Ambiente, Adriano Campos Chagas, esclareceu que realmente ocorreu a retirada dos coletores em alguns pontos da cidade.

O sistema funciona por concessão, quando algum condomínio, estabelecimento comercial, solicita o coletor por período determinado, até que possa ser adquirido. Em outros casos, ainda, os coletores são utilizados para atender a comunidade onde o caminhão não consegue coletar os resíduos, como ruelas muito estreitas, esburacadas e de difícil acesso. “Estamos analisando a abertura de um processo para comprar mais coletores para o município, levando em consideração que os disponíveis atualmente estão em uso há muito tempo e sucateados. Estes coletores são equipamentos utilizados largamente no sistema atual de armazenamento de resíduos sólidos das grandes cidades e é útil e necessário para a comunidade”, pontua o secretário.

Contêineres sofrem com o vandalismo. Deste, na rua Ramiro Barcelos, não sobrou nada

O coletor pode ser retirado temporariamente para higienização e manutenção. Outros, ainda segundo Adriano, são retirados devido ao mau uso dos contribuintes que colocam materiais não compatíveis com a estrutura – como entulhos e restos de obra – que devido ao peso excessivo, na hora de descarregar, acabam quebrando ou rachando a estrutura e causando risco ao gari Há casos em que a presença do equipamento não agrada. “Estes coletores muitas vezes agradam a uns contribuintes e desagradam a outros, e por isso muitas vezes eles são realocados para outros pontos. Também pode coincidir com o término do termo de empréstimo do comerciante ou condomínio”, detalha o secretário.

Nos bairros
Segundo Adriano Chagas, nos bairros não é regra ter algum container de lixo. O secretário pondera que deve-se considerar que existe um sistema de coleta seletiva no município que passa regularmente conforme cronograma disponível no site da prefeitura, além de uma usina de reciclagem, e todo o contribuinte é responsável pelo seu resíduo.

“Por isso, devem ter um local para armazenar o seu resíduo doméstico ou de seu estabelecimento, colocando-o em equipamento compatível, livre da ação de animais para evitar vetores insalubres e ficar à disposição da empresa prestadora do serviço de coleta e disposição de resíduos sólidos urbanos”, finaliza ele. Os coletores serão utilizados de forma racional.

Caí higieniza e renova contêineres
A Secretaria de Administração e Meio Ambiente de São Sebastião do Caí recebeu nesta semana 20 contêineres novos de lixo. Em pares, eles serão colocados em dez novos pontos da cidade. Também será feita a higienização dos 128 contentores já distribuídos nos bairros Centro, Vila Rica e Quilombo.

Lavagem dos contentores ocorreu na quarta-feira. Os novos logo irão para a rua

Essa é a segunda lavagem de contentores ocorrida em 2019. A primeira foi em fevereiro. “Autorizamos as duas higienizações em virtude dos dias de forte calor. Como ainda temos problemas de não separação correta dos resíduos por parte de algumas pessoas, depósito de lixo errado gera forte cheiro e sujeira, que agora estão sendo eliminados”, destaca o secretário de Administração e Meio Ambiente, Luciano Baldessarini.

Deixe seu comentário