Lucianita mostrou situação do Conselho Tutelar

Usando o espaço ‘Tribuna Livre’, da Câmara de Vereadores, a conselheira tutelar Lucianita Menezes expôs a situação do Conselho Tutelar. Ela explanou o número de atendimentos, mostrou o local de trabalho, respondeu a questionamentos feitos nas redes sociais e encaminhou reivindicações. Ao final comparou o tempo disponível na Tribuna com a responsabilidade familiar. “Dez minutos é pouco, tanto para falar aqui na Câmara sobre o Conselho, como para falar com nossos filhos em casa”, frisou.
Lucianita, que está em seu segundo mandato e é coordenadora do conselho, ressaltou a necessidade de um local mais amplo para o trabalho dos conselheiros. Num vídeo, mostrou os recintos acanhados e pequenos para atendimento do público. “Não podemos esquecer que estamos lidando com crianças em situação de vulnerabilidade, portanto é necessário um ambiente mais confortável para recebê-las”, observou. Outra reivindicação de Lucianita diz respeito a alguns benefícios para os conselheiros, como risco de vida. “Somos ameaçados de morte diariamente em nosso trabalho”, aponta.
A situação das crianças indígenas que perambulam pelas ruas da cidade também foi tema da fala da conselheira tutelar. “Nos cobraram nas redes sociais alguma ação em relação a estas crianças que ficam vendendo seus artesanatos no centro da cidade”, explicou. Segundo ela, faz parte da cultura indígena que as crianças trabalhem na venda do artesanato feito pelas mães. “Isto não é nenhuma agressão”, afirma. Para aprofundar este assunto, um encontro será realizado no próximo dia 06 de abril, no auditório da Central de Polícia, com a presença de autoridades, caciques das tribos que costumam passar pela cidade, e representantes da Funai.

Atendimentos do Conselho Tutelar
2016
Agressões Sexuais contra crianças – 28
Agressões Físicas contra crianças – 12

2017 (três meses)
Agressões Sexuais contra crianças – 6
Agressões Físicas contra crianças – 3

Compartilhar

Deixe seu comentário