Exibido, é na época de acasalamento que o pavão fica com a cauda cheia e colorida, para atrair o sexo oposto

Ave conhecida por sua bela cauda e plumagem mostrou-se opção certeira para estabelecimento no Centenário

Já pensou acordar com um pavão beliscando no vidro de sua janela para você despertar? É assim que começam muitas das manhãs do jardineiro e cuidador de aves, Nelson Souza de Oliveira. Há onze anos, ele trabalha e vive no Spa Tour Life, no bairro Centenário, e é o responsável pela criação e os cuidados dos pavões e das demais aves do estabelecimento.

“Eu fui conhecer o pavão de perto quando eu cheguei aqui. É um bicho muito bonito, mas hoje, depois de tanto tempo, a gente nem dá muita bola”, conta Nelson, relatando que, na época de acasalamento – entre os meses de setembro e janeiro – as aves ficam com a cauda cheia e bonita para atrair o sexo oposto, o que leva muitas pessoas ao Spa para admirar a beleza dos animais. “O pessoal se diverte fazendo fotos”, relata.

Hoje, a propriedade tem cerca de 80 pavões. 30 são adultos e o restante ainda é de filhotes. São quatro variedades: o Pavão Branco, o Alecrim, o Asa-negra e o Azul. O Tour Life já teve também o Verde, mas está sem esse atualmente.

A criação teve início há 25 anos, apenas com a finalidade de ornamentar o estabelecimento, que recebe pacientes de todo o país. Foi há apenas seis anos, no entanto, que a atividade passou a ter o intuito comercial, dada a valorização da ave no mercado. Muitas pessoas se interessam em ter os pavões em suas propriedades, para embelezá-las com as belas aves.

O custo é relativamente alto. Hoje, um casal de filhotes do Pavão Azul é comercializado por R$ 820. O Branco e o Asa-negra saem por R$ 1.500. Quando o Spa trabalhava com o Verde, ele era vendido por até R$ 3.500. “O preço varia pela beleza e até porque os mais raros produzem menos”, explica Nelson. Um dos principais cuidados do manejo, nesse sentido, é cuidar para que, no período de acasalamento, não seja feita a cruza entre duas variedades diferentes.

Com a cauda, os pavões podem chegar a ter até dois metros de comprimento

Os animais são tratados com milho quebrado e ração. Eles também pastam na grama da propriedade. O Tour Life tem uma máquina chocadeira, onde são colocados os ovos para acelerar a produção e protegê-los de eventuais predadores – o que não ocorreria se eles fossem chocados pelos s animais. Os pavões podem viver por até 25 anos. “Eu já vi alguns morrerem de velhos”, diz. A reprodução ocorre toda no local e, com nove meses de vida, eles já estão passíveis de venda.

Produção de aves é diversificada
Vivendo no Spa, Nelson e a família convivem diariamente com as aves do estabelecimento. A filha, de apenas dez anos de idade, se diverte correndo em meio aos animais e, para alguns, dá até nome. Apesar de lindos, às vezes os pavões incomodam um pouco. Uns se “empolgam” durante a noite, fazendo uma barulheira que, por vezes, não deixa a casa dormir. Aí é preciso acalmá-los.

Nelson Souza de Oliveira se mudou para Montenegro há onze anos com a família e cuida das aves

A principal demanda de manejo, além da alimentação, é o acompanhamento do crescimento dos pavões. É bem nessa época, mais para o final do ano, que o cuidador precisa estar atento a chocadeira, com conferências constantes. Também há o risco dos predadores, como ratos e gambás, e, por isso, é preciso olho vivo. Sempre que necessário, um veterinário especializado é chamado para algum cuidado mais especializado à saúde.

Diversificada, a produção, hoje, já vai além dos pavões. O Tour Life tem Marrequinha Mandarim, Cisne Negro, Cisne Europeu e, recém importado da África, o belo Grow Coroado, que se mostrou particularmente “nervoso” durante sua sessão de fotos para a reportagem. Para quem busca contato com a natureza, o conjunto de animais é um ótimo deleite para os olhos.

Agricultura Mais
O Ibiá está viajando pelos quatro cantos do município para conhecer mais sobre a diversificação da agricultura e da pecuária montenegrina. Com o projeto “Agricultura Mais”, conhecemos diferentes atividades e também muita gente bacana. Tudo será mostrado aqui – na edição impressa e no portal do jornal – a cada terça-feira. Vem conhecer com a gente um pouco mais da nossa Montenegro!

Deixe seu comentário