Representante na região, Soluções Integradas Verdes Vales receberá a Série 5E em maio

Em razão da força da agricultura familiar no Rio Grande do Sul, a John Deere concentra atenção no setor de veículos de menor porte, ideais para lavouras e pomares. Seguindo esta linha já no primeiro semestre de 2019 lança a nova Série 5E, composta por tratores utilitários que contam com a mesma tecnologia das grandes máquinas da companhia.

O modelo, ideal para pequenas propriedades, vem com luzes LED, que oferecem mais conforto ao operador, principalmente no período noturno. Ainda pensando no trabalhador, oferecem assento pneumático e a opção do piloto automático de fábrica. A motorização é com os modernos MAR-1 (sistema de controle que possibilita a baixa emissão de carbono). A transmissão de 12 velocidades frente e ré auxilia os agricultores com manobras mais rápidas e mais fáceis.

Trator médio da 5E tem tecnologia embarcada dos maiores equipamentos da montadora, além do conforto

Ainda focada nesse segmento, a empresa traz os novos pulverizadores GreenSystem, nas opções de arrasto e montado no 3º ponto do trator. Essa linha pode ser equipada com sistemas de controle de pulverização e seção, que garantem maior eficiência na aplicação de defensivos, aumentando a produtividade e reduzindo custos.

Durante a feira Expodireto, em março, na cidade de Não-Me-Toque, o gerente de vendas da empresa no Brasil, Eduardo Martini, observou que o agricultor gaúcho está entre os que mais buscam tecnologia para produzir mais e melhor. “Agora, com a coleta e análise de dados que a tecnologia proporciona, alcançamos o que chamamos de ‘agricultura de decisão’, que permite a tomada de decisão assertiva”, afirmou.

Portfólio de soluções e serviços
– Na agricultura de precisão, a John Deere apresenta os sistemas Centro de Operações e JDLink™. Eles fazem a gestão online de dados e telemetria de máquinas, respectivamente, enquanto acontece o trabalho no campo.

Centro de operações mostra dados agronômicos de soluções de tecnologia unificados em um só lugar

– Já a escavadeira 210G LC e a retroescavadeira 310L, da divisão de Construção, são muito utilizadas no agronegócio. A primeira pode ser utilizada movimentação de cascalho e manutenção de represas, inclusive abertura de açudes. A segunda é muito versátil, com aplicação em abertura de valas, manutenção de estradas e canais de irrigação, entre outros. Essa divisão na feira de Não-Me-Toque foi representada pela Verdes Vales, distribuidor para o segmento no Rio Grande do Sul.

Agricultura gaúcha no alicerce do Brasil
A montadora se caracteriza por atuar em todas as etapas do processo produtivo, conectando quatro pontos: máquinas, tecnologia, pessoas e inteligência. A partir da gestão dos dados de todos os ativos e em todas as fases da lavoura, combinada à expertise dos concessionários, a empresa oferece maior eficiência operacional. “Caminhamos para a sincronia da gestão e equipamentos, com dados em nuvens e ‘conexão total”, explicou Martini.

Hoje o campo gaúcho tem papel fundamental na agricultura brasileira, produzindo hoje cerca de 16% da safra nacional de soja e 80% de arroz, segundo dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). E nesta safra, será um dos grandes destaques na produção de soja do Brasil, graças ao clima, mas também a essa tecnologia empregada pelos gaúchos; inclusive de agricultores familiares, sendo o terceiro estado com maior número de pessoas ocupadas nesta área.

Deixe seu comentário