Medidas definidas em São José do Sul foram apresentadas em vídeo na rede social. FOTO: Reprodução/Facebook

Estado permite, na bandeira preta, aulas presenciais para Educação Infantil e 1ºs e 2ºs anos do Fundamental

O tão esperado início do ano letivo de 2021 com aulas presenciais foi interrompido na rede municipal de ensino de São José do Sul, Maratá e Brochier por conta da piora nos índices da pandemia do novo coronavírus em todo o Estado e, principalmente, pela classificação como bandeira preta da região na qual os Municípios estão inseridos no sistema de Distanciamento Controlado. Em Pareci Novo, as aulas presenciais já haviam retornado e, agora, passarão por adaptações.

Em Montenegro, a administração informou que ainda não há uma definição, já que, na cidade, a previsão era de retorno da rede municipal junto com a estadual, no dia 8 de março. Portanto, a decisão deverá ser tomada nos próximos dias, de acordo com o cenário da pandemia da Covid-19.

Apesar de haver a possibilidade de se realizar a cogestão por parte dos Municípios, com a adoção de regras mais brandas que a da bandeira preta, isso não vale para a Educação. Por determinação do Governo do Estado, no nível mais alto de alerta do sistema criado apenas podem ocorrer aulas da Educação Infantil e para turmas do 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. Confira a definição que cada uma das cidades tomou quanto às aulas na rede municipal:

Brochier
Devido às restrições do sistema de Distanciamento Controlado e levando em consideração o aumento significativo de casos positivos para Covid-19 em Brochier, a secretaria municipal de Educação, Cultura, Desporto e Turismo (SMECDT), juntamente com as direções das escolas municipais e do Conselho Municipal de Educação, optou por adiar o início do ano letivo 2021 para 8 de março. A retomada, quando ocorrer, será no modelo híbrido, com atividades presenciais e remotas.

A SMECDT reforça que, em função da pandemia e de possíveis novas restrições de atividades, poderão ocorrer, novamente, eventuais ajustes no calendário escolar. “Preservar vidas ainda é nossa maior prioridade”, enfatiza a secretária municipal de Educação, Cultura, Desporto e Turismo de Brochier, Claudine Haupenthal.

São José do Sul
Diante do cenário, a secretaria municipal de Educação, Cultura, Desporto e Turismo (SMECDT) de São José do Sul determinou o retorno das aulas na Escola Municipal de Ensino Infantil (EMEI) Laranjinha já na terça-feira, dia 23, na forma remota, com os alunos matriculados recebendo atividades semanalmente ou diariamente, conforme a turma, pelo WhatsApp. Para as turmas de Pré 1 e 2 há a opção de se retirar o material diretamente na escola nas sextas-feiras.

Na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professora Valéria Maria Kirch ocorre, também desde terça-feira, o retorno remoto apenas para as turmas do 1º ao 5º ano. Elas receberão diariamente atividades pelo WhatsApp. Há, ainda, a opção de se retirar o material na escola nas sextas-feiras.

O secretário de Educação, Cultural, Desporto e Turismo de São José do Sul, José Paulinho Brand, destaca que, como houve flexibilização por parte do Estado, na próxima semana terão início os encontros presenciais para as turmas de berçários e maternais e também das turmas de 1º e 2º ano do Ensino Fundamental. “Os Prés 1 e 2 voltarão (de forma presencial) em 8 de março”, salienta.

O retorno das turmas de 6º ao 9º ano, que já estava programado para ocorrer a partir de 1º de março, só deve ocorrer a partir dessa data e de forma remota. Após, havendo a possibilidade, as aulas para esses grupos poderão passar a ser de forma presencial. “Havendo flexibilização, a gente se adéqua”, afirma Brand.
A SMECDT reforça que todos os alunos terão a oportunidade de ter atendimento virtual individualizado ou em grupo com seus professores, no respectivo horário de aula. Há, ainda, à disposição os serviços de uma psicopedagoga e uma psicóloga para apoio do corpo docente e discente.

Pareci Novo
Único Município da região onde as aulas presenciais já haviam retornado, Pareci Novo seguirá a determinação do Governo do Estado e manterá apenas as aulas das turmas de Educação Infantil e dos 1ºs e 2ºs anos do Ensino Fundamental da rede municipal de ensino.

De acordo com a secretaria municipal de Educação, as turmas de 3º ao 9º ano do Ensino Fundamental não terão aula presencial enquanto permanecer a vigência da bandeira amarela. Os estudantes matriculados nessas turmas farão atividades remotas.

Em comunicado publicado no Facebook, a Administração Municipal reforçou a necessidade de todos seguirem os protocolos de distanciamento para que as escolas permaneçam atendendo os alunos. “É o momento de todos fazerem sua parte, evitando relaxamentos dos cuidados e aglomerações, pois nossas crianças estão sendo afetadas pelo descuido dos adultos”, diz a nota.

Maratá
Em Maratá ficou definido que as aulas já retornam presencialmente para alunos da Educação Infantil, Pré A, Pré B, 1º e 2º anos nesta quarta-feira, 24 de fevereiro, seguindo protocolos de distanciamento e prevenção à Covid-19. Lembrando que os responsáveis que não se sentirem seguros com o retorno presencial poderão optar por continuar com as crianças em casa, comunicando a escola e combinando as retiradas de atividades. A prefeitura também informou que todos os profissionais da educação trabalharão presencialmente. Confira o que foi divulgado pelo município:

FOTO: Prefeitura de Maratá

A Emei atenderá todas as turmas em turno integral. Pré A e Pré B no Centro, no turno da manhã. A Escola Augusto Ambrósio Rücker, de São Pedro do Maratá, atenderá Pré A, Pré B, 1º e 2º anos à tarde. A Escola Arthur Martins, de Macega, atenderá Pré A e Pré B em dias intercalados (cronograma divulgado aos pais), 1º e 2º anos presencial, todos no turno da manhã.

O transporte escolar funciona com roteiro normal. Pela manhã, o ônibus sairá do Centro às 6h30min e à tarde 12h15min.
As turmas de 6º ao 9º ano da EMEF Pedro Cristiano Höher, em Esperança, terão atividades na plataforma Classroom. As turmas de 3º ao 5º anos terão horário marcado para pais e responsáveis retirarem as atividades. Alunos que não frequentarem a EMEI Descobrindo a Vida não receberão atividades em casa devido à não obrigatoriedade de frequência escolar até 3 anos. Demais turmas terão entrega de atividades agendadas por cada escola.

Deixe seu comentário