Para concessionárias, o seminovo é um produto que precisa carregar sua credibilidade. Foto: Internet/ freepik.com

Negócios. Veículos em lojas de marcas são revisados e têm garantia de procedência

Comprar um veículo usado não precisa ser uma experiência tensa, tampouco que acabe em arrependimento. Ao contrário, pode gerar muita satisfação para o cliente. Para não correr riscos, seja de colocar uma “bomba” na garagem ou cair em golpe, a solução é dar preferência a concessionárias de marcas. Estes se caracterizam pelos cuidados com os veículos, especialmente porque o carro recebido em um negócio vira um produto com a sua identidade.

As concessionárias priorizam veículos com baixa rodagem e fabricação recente, de único dono e com revisões em dia. E para recebê-los em negociações, realizam minuciosa verificação da originalidade, sinais identificadores e legalidade junto aos órgãos competentes. Uma revisão completa – com os reparos necessários – também é procedimento no processo de aquisição e repasse de veículo.

“Para colocar na loja para revender, filtramos apenas carros que estão em boa conservação, que tenham boa procedência”, ratifica o gerente de vendas da Comauto – representante Volkswagen na região, Tiago Rambo.
Ele explica, ainda, que veículos com maior desgaste são repassados para outros revendedores de seminovos e multimarcas. Inclusive, o seminovo é característica das concessionárias de marca, que dentro desta gama oferecem as populares “barbadas”, que se sobrepõe a um ‘usado’.

O gerente da Sinoscar, representante Chevrolet, Igor Castilhos, explica que a categoria seminovo da rede tem unidades fabricadas apenas entre 2018 e 2019, e algumas inclusive de 2020; com rodagem entre 10 mil e 20 mil ou 30 mil a 40 mil quilômetros. Mas não é raro clientes colocarem na troca (por um mais barato), carros com quilometragens abaixo de 1 mil km.
O cidadão tem a opção de procurar o CRVA de Montenegro para consultar da situação do veículo que pretende comprar. Contato pelos tel: 3632-2646 ou 9-8945-8608.

Comauto paga multas no histórico
Primar pela qualidade daquilo que coloca na vitrine é fundamental para quem ostenta na fachada uma logomarca como da Volkswagen. A Comauto Montenegro aceita seminovos de diversas montadoras, em modelos e valores variados, independente de onde o cliente comprou. Uma diversidade alicerçada na competência, onde, antes de fechar o negócio, o veículo é submetido a um sistema de avaliação. O que dá tranquilidade paa quem compra.

Uma das etapas é a consulta de histórico, que comprovará, entre outros, se aquele bem não possui passagem em leilão de seguradora. Rambo explica que um veículo submetido a esta situação tem dificuldades para depois efetivar um seguro.
Tudo que essas empresas fazem garante a segurança, especialmente, aos clientes. O gerente ressalta que o diferencial de comprar na concessionária é o respaldo oferecido se, por acaso, ocorrer problema futuro que o deixe insatisfeito. “Se o veículo tiver multas, que ocorreram antes do faturamento da venda do seminovo, são todas de responsabilidade da Comauto”, garante.

Condições na Comauto
Negociações dependem do ano do seminovo, sendo que o Banco Volkswagen oferece taxas a partir de 0,99% ao mês, que variam conforme o percentual de entrada.
*Os veículos são revisados e com garantia de procedência.

Sinoscar aceita devolução em caso de problema
Segurança é tudo que um cliente quer quando adquire um seminovo ou usado. Na representante Chevrolet os veículos oferecidos como entrada também tem seu histórico investigado em plataformas específicas. Igor Castilhos explica que o foco da Sinoscar é em ocorrência de acidentes e leilões; assim como restrição judicial em nome do dono.

A segurança que é oferecida pelas redes acaba por tornar este um momento prazeroso. Foto: Internet/ freepik.com

Inclusive, este cliente deve assinar um termo garantindo não ter realizado alterações no veículo. “Automaticamente, a gente se responsabiliza com a venda do carro e com sua legalidade”, reitera. A mesma segurança não acompanha um negócio fechado direto com o dono ou em pequenas revendas, incapazes de oferecer até garantia mecânica.

Tampouco são capazes de garantia pós-venda como da Sinoscar, que compra de volta o automóvel caso o cliente se depare com entraves jurídicos. E concessionária também faz manutenção de todos seus produtos, acrescido agora na pandemia da higienização interna. O seminovo sai com garantia de três meses, mas com possibilidade de flexibilizar para garantia estendida em até dois anos, para motor e caixa.

Condições na Sinoscar
Multimarca com limite de até 40 mil km, manutenção e polimento externo – parcelas de R$ 99/mês por um ano, mais 36 vezes conforme valor do carro, entrada de 40% do total ou veículo de valor maior com “troco na troca”. Ou ainda, modalidade “usado por usado” – desde que tenham equivalência de valor tabela Fipe e quilometragem.
Usados (com quilometragem maior) são negociados no “repasse rápido”, com 10% ou 15% abaixo da Fipe;
Consulte ainda: condição de taxa 0,99% em 48 vezes – para todos os veículos – pela Financeira da Sinoscar; e opção de um ano (inicial) de isenção de pagamento.

Deixe seu comentário