Postes caídos deixam comunidade sem energia elétrica e geram prejuízos e insatisfação

Vento derrubou seis postes em rua na localidade do Despique

Diversas famílias moradoras de uma rua no Despique, localidade no interior de Pareci Novo, sofrem com a falta de luz deste a noite de quarta-feira, dia 2. Na via, localizada próxima ao posto Birnfeld, o vento forte fez com seis postes fossem derrubados. Até a manhã desta sexta-feira, dia 4, mais de 36 horas após a queda, a substituição deles ainda não havia iniciado.

Uma moradora transportava em sua moto, na manhã desta sexta-feira, carne que estava descongelando

Questionada, a concessionária responsável pelo abastecimento de energia na região, a RGE Sul, informou que o temporal da noite de quarta-feira causou diversos danos em regiões de toda área de concessão da empresa. “A concessionária está totalmente mobilizada trabalhando para resolver os estragos causados. Uma equipe será mobilizada para normalizar o fornecimento de energia elétrica na região”, diz a nota enviada ao Jornal Ibiá. Segundo a empresa, a maior parte do trabalho está concluída, e  o restante do serviço deve ser concluído ainda nesta sexta-feira, 4.

Enquanto a reportagem esteve na rua na manhã desta sexta-feira, havia dois funcionários da empresa no local. Aos moradores, disseram que os postes seriam trocados ainda hoje. Uma das pessoas que ouviu a promessa foi a aposentada Rosane Maria Laux, 56 anos. Ela mostrava-se indignada com a situação. “É uma vergonha, vergonha, vergonha!”, afirmou.

Rosane mostra freezer cheio de carne: preocupação de que alimento descongele e estrague

A aposentada reclamou da demora por parte da RGE Sul em providenciar o restabelecimento da energia. “A RGE foi acionada e não vem. Meu freezer está cheio de carne”, relatou. Rosane também reclamou pelo fato de o poste da entrada de luz da sua casa ter sido derrubado por um dos postes de energia que caiu. Descontente pela situação, ela foi informada pelos servidores da empresa como poderia pedir o ressarcimento pelo dano causado.

Já Reni Laux, 44 anos, também moradora da rua, optou por se abrigar na casa de uma amiga enquanto a situação não normalizasse. “Além de estar sem luz estamos sem água também. Fica difícil ficar em casa”, comentou. Na manhã desta sexta-feira, dia 4, o abastecimento de água já havia sido normalizado. Assim como ocorreu na casa de Rosane, houve queda do poste da entrada de luz da residência de Reni, que aguarda a volta da energia para verificar se houve danos em aparelhos eletrônicos.

O temporal chegou a deixar outras partes de Despique sem energia, mas essa situação – que impactava no abastecimento de água – já foi solucionada.

Negócios prejudicados pela falta de energia elétrica

Proprietária de um negócio de entrega de xis, Débora Valim, 37 anos, foi bastante prejudicada pela falta de energia e pode ter mais prejuízos. “Tenho produtos congelados. Se não vier a energia hoje (sexta-feira), eles não vão aguentar (e podem estragar)”, disse. Se a luz não retornasse, ela planejava levar os itens para a casa de familiares. Isso teria que ser feito de moto, uma vez que carros não podem transitar na via em razão dos postes caídos.

“Também estou trabalhando menos porque está muito escuro”, revelou. Para atender parte dos clientes, o marido dela adaptou na lancheria uma lâmpada energizada pela bateria do carro.

Produtor rural contou com geradores para manter suas atividades

Já o produtor rural José Inácio Forneck prevê um aumento nos seus gastos nesse mês. Isso porque precisou utilizar geradores para manter o funcionamento de aviários e um packinghouse que possui. “Vai gerar um aumento no gasto, mas é raro de acontecer”, observou. Segundo ele, essa é a terceira vez que ele precisa usar os geradores dois anos após tê-los adquirido. Ele salientou, ainda, que por causa dos postes caídos ficou impossibilitado de realizar a entrega de frutas e ovos que estavam previstas para quinta-feira, dia 3.

Equipamentos como o gerador que pode ser acoplado em tratores foram adquiridos por José Inácio há dois anos

Problemas de falta de luz também em outras cidades

Trânsito na rua do Despique, interior de Pareci Novo, ficou completamente bloqueado

Em São José do Sul, residências em Dom Diogo Alto e Morro do Cedro também estão sem energia por um longo período. De acordo com o prefeito Silvio Inácio de Souza Kremer, a previsão é de que a RGE Sul providencie os reparos necessários para restabelecer a energia ainda nesta sexta-feira, dia 4.

Por conta do temporal que atingiu a região na noite de quarta-feira, dia 2, o prédio do gabinete da Prefeitura de Maratá e a Central Telefônica estão sem abastecimento de energia. Os fios foram arrebentados com a força do vento. Para refazer a ligação, a RGE Sul solicitou uma nova entrada de luz, que foi providenciada pelo Município na quinta-feira, dia 3. Agora, a Prefeitura de Maratá aguarda a ligação da energia por parte da empresa, o que deveria acontecer nesta sexta-feira, dia 4.

Deixe seu comentário