Bruno Alfredo Kniest. Foto: Arquivo Pessoal

Bruno Alfredo Kniest foi o primeiro prefeito da cidade, quando ela ainda era chamada de Brochier do Maratá

Os brochienses se despedem nesta quinta-feira, dia 28 de fevereiro, do seu líder emancipacionista e primeiro prefeito da cidade, Bruno Alfredo Kniest. O político tinha 85 anos e estava internado há 33 dias no Hospital Montenegro (HM) em razão de uma pneumonia e veio a falecer por volta das 4h30min de hoje. O seu velório ocorre na Câmara de Vereadores de Brochier.

Uma celebração religiosa ocorrerá no local às 17h30min e após será realizado o sepultamento no cemitério da cidade. Os Municípios de Brochier e Maratá, que fazia parte do Município de Brochier do Maratá quando Bruno foi prefeito, declararam luto oficial. A Câmara de Vereadores de Brochier não terá sessão na noite dessa quinta-feira em razão do óbito.

Há cerca de seis anos, Bruno sofreu um AVC e ficou com graves sequelas do episódio. Ele deixa a esposa Elzira Chapuis Kniest, com quem foi casado por 56 anos, as filhas Ruti Kniest, Simone Kniest Drehmer e Carla Kniest Fetzner, genros, quatro netos e um bisneto.

Bruno foi o primeiro prefeito de Brochier, quando a cidade ainda se chamava Brochier do Maratá. Ele também presidiu a Comissão Emancipacionista que deu origem ao Município que veio a comandar de 1989 a 1992, tendo como vice-prefeito Antenor Pértile. “Ele foi uniu as comunidades para fazer o Município”, recordam as filhas Carla e Simone. Bruno também trabalhou como dentista e foi avicultor. O ex-prefeito também se dedico ao Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Rincão dos Brochier e teve participação na Sociedade Esportiva, Cultural e Recreativa (SERC) Juventude, o Juventude de Brochier.

Em razão da perda, o prefeito de Brochier, Clauro Josir de Carvalho, declarou luto oficial de três dias. “Foi ele quem deu o pontapé inicial para (a criação) da nossa cidade e de Maratá. A maior, a importantíssima, função que ele teve foi o planejamento de todo o Município com sua equipe. Brochier está bem estruturada hoje por causa disso”, declarou Clauro. O chefe do Executivo salientou que a emancipação, da qual Bruno teve participação direta, fez com que Brochier crescesse, se tornando o que é hoje.

Maratá, comunidade da qual Bruno foi prefeito enquanto chefiava o Executivo do então Município de Brochier do Maratá, também está de luto oficial de três dias. “(Ele) Era um político respeitado. Fez sua história com habilidade política e administrativa. Bruno Alfredo Kniest deixa um currículo e uma trajetória política de sucesso e liderança”, comentou o prefeito marataense, Fernando Schrammel.

O corpo de Bruno Alfredo Kniest está sendo velado na Câmara de Vereadores de Brochier. De acordo com o presidente do Legislativo brochiense, vereador Gilberto Valdir Büttenbender, isto foi um pedido da família. “E nada mais justo”, afirmou. O edil lembro que enquanto prefeito, foi Bruno que adquiriu os terrenos onde são hoje a Prefeitura, a Câmara de Vereadores e o Posto de Saúde.

Deixe seu comentário