FOTO: BANCO DE IMAGENS

A primeira infecção pelo novo coronavírus no mundo, segundo o governo chinês, teria ocorrido em 17 de novembro do ano passado. 101 dias depois, o primeiro caso notificado no Brasil foi o de um idoso que havia viajado para a Itália, em região já com registros da doença. 35 dias depois disso eram notificados os dois primeiros casos da Região, em São Sebastião do Caí.

O Brasil tem, há meses, a chamada transmissão comunitária, o que significa que não é possível acompanhar quem transmitiu o coronavírus para quem. E com uma testagem que, em média, não chega a cobrir nem 1% da população; o não aparecimento de sintomas em muitos dos contaminados e a divulgação limitada de informações dos doentes, que varia de cidade para cidade, o recorte da disseminação se torna ainda mais limitado.

Pelos dados oficiais, até quarta-feira, dia 17, nossa região – que engloba todo o Vale do Caí e Triunfo – contabilizava um total de 342 casos da Covid-19, sendo que apenas São José do Sul, Linha Nova e Alto Feliz não possuem casos confirmados. Dos dois do Caí, em 1º de abril, até essa marca, foram apenas 77 dias. A maioria dos pacientes não necessitou de internação hospitalar e já está curada (são 73%), mas a preocupação das autoridades é com a velocidade de propagação da doença e seu potencial em chegar às pessoas com uma maior tendência a complicações de saúde. Preocupação essa que fez com que a rotina de todo mundo mudasse.

Apesar dos baixos índices de testagem, são cerca de quatro casos notificados por dia nos 21 municípios

  • 28/01 – Primeira suspeita da doença na região foi um morador de Salvador do Sul que havia viajado para a China. O resultado voltou negativo.
  • 1º/04 – Dois primeiros casos da região são moradores de São Sebastião do Caí: um idoso de 88 anos e um homem de 34, da mesma família, que haviam viajado para fora do Estado e tido contato com o vírus.
  • 06/04 – Primeiro caso em Harmonia. O caminhoneiro de 46 anos de idade também foi o primeiro registro grave da doença. Ele passou mal, a trabalho, na cidade de Iraí, onde chegou a ser hospitalizado. Ele foi buscado e internado no Hospital Unimed Vale do Caí, em Montenegro, onde ficou por 17 dias.
  • 07/04 – Registrados os primeiros casos de Tupandi e Pareci Novo. No primeiro, uma mulher de 33 anos que precisou de internação no Hospital Montenegro. Segundo a Prefeitura, a família dela é dona de um bar na cidade. O caso de Pareci Novo foi um idoso de 66 anos que havia viajado para a Colômbia.
  • 08/04Montenegro registra o primeiro caso: uma funcionária do Hospital Montenegro que foi colocada em isolamento domiciliar. A direção da instituição garantiu que ela não trabalhou doente e criticou a Prefeitura por ter divulgado seu local de trabalho. Desde então, a Administração Municipal deixou de informar dados sobre os pacientes doentes. No mesmo dia, novos casos foram confirmados em Tupandi e a região chegou aos oito doentes.
  • 17/04Triunfo notifica seu primeiro paciente com coronavírus, sem dar mais detalhes. Com confirmações em outros municípios que já estavam com a doença, a região chega aos 12 casos.
  • 22/04 – Primeiro caso em Maratá é um homem de 38 anos que trabalha fora da cidade e teve contato com uma pessoa com a doença. Na data, a região já contabilizava 16 casos.
  • 23/04 – Primeiro caso em Salvador do Sul é um jovem de 23 anos que esteve internado no Hospital São Salvador durante três dias.
  • 27/04Feliz confirma dois casos, um casal cuja esposa estava em viagem no início de março e teve contato direto com pessoas que também testaram positivo para a Covid-19. No acumulado, a região já tinha 25 registros da doença.
  • 29/04 – Primeiro caso é confirmado em Bom Princípio, uma mulher que, segundo a Prefeitura, trabalha em cidade onde já haviam casos da doença.
  • 30/04Portão e São Vendelino têm os primeiros casos. O de Portão é uma mulher de 48 anos que é profissional da área de saúde. O de São Vendelino, um homem de 54 anos que, segundo a Prefeitura, trabalha em outro município já com casos registrados. A região chegou aos 34 doentes.
  • 09/05Frigoríficos são focos de surtos de coronavírus, com registro em unidades como a da JBS Passo Fundo, da Nicolini Garibaldi e da Minuano Lajeado. Governo estadual e empresas repassam testes para funcionários – muitos moradores da Região. A testagem culmina em salto no número de confirmados, conforme os resultados foram chegando. Dentre os mais afetados até hoje, proporcionalmente, está Montenegro, São Sebastião do Caí, Bom Princípio e Brochier. Nesta data, eram contabilizados 63 doentes na região.
  • 11/05 – Funcionários do posto de saúde do centro de Montenegro são testados após um dos médicos, morador de outra cidade, que havia trabalhado no local, ter testado positivo. Expostos ao vírus, profissionais da saúde apareceram entre os contaminados também no caso da funcionária do Hospital Montenegro, da paciente de Portão e, em junho, com uma trabalhadora do Centro de Saúde de Maratá.
  • 15/05 – Primeira morte de moradora de Montenegro. A paciente era uma idosa que estava internada em Porto Alegre com problemas cardiovasculares. Ela teria contraído o vírus na capital, onde faleceu. Na data, Brochier confirmou o primeiro doente e a região chegou a marca de 100 casos acumulados.
  • 26/05 – Adicionados como um dos grupos foco para receberem testes rápidos, 28 dos 52 índios fixados em Montenegro testaram positivo para a doença. Segundo o cacique, nenhum havia apresentado sintomas anteriores.
  • 27/05 – Primeiro caso em Vale Real, estava assintomático. Trabalha, segundo a Prefeitura, em cidade com registro da doença. Com as confirmações se multiplicando, nesta data, o acumulado de casos chegou a 190 na região.
  • 28/05Capela de Santana notifica o primeiro caso. O paciente é funcionário do frigorífico da JBS, em Montenegro, e passava boa parte do tempo com a namorada, no Município. Também foi confirmado o primeiro doente de São Pedro da Serra: uma mulher de 50 anos de idade.
  • 29/05 – Dois pacientes são os primeiros registros de coronavírus em São José do Hortêncio. O número de casos notificados na região chegou a marca de 200.
  • 01/06 – Primeiro caso notificado em Barão. O paciente trabalha em outro município e foi testado e diagnosticado na empresa empregadora. Na data do registro, ele já estava curado.
  • 02/06Triunfo registra a primeira morte. O paciente, segundo a Prefeitura, é um homem que estava internado em hospital de Porto Alegre. Os casos notificados na região já eram 232.
  • 03/06– Primeira morte de São Sebastião do Caí: um caiense de 65 anos, que estava internado na UTI do Hospital São Vicente de Paulo, no município de Osório. Ele tinha problemas de saúde pré-existentes que foram agravados pela Covid 19.
  • 05/06 – Primeira morte entre morador de Portão. O óbito foi de um idoso de 80 anos que estava internado desde 1º de junho na UTI do Hospital Bruno Born, na cidade de Lajeado. Região acumulava 276 casos notificados na data.

Os municípios com mais contaminação, em comparação ao total de habitantes:

REGIÃO VERMELHA: Proporção de 200 a 300 contaminados a cada 100 mil habitantes; REGIÃO LARANJA: Proporção de 100 a 199 contaminados a cada 100 mil habitantes; REGIÃO AMARELA: Proporção de 10 a 9 contaminados a cada 100 mil habitantes; Dados da incidência atualizados em 17 de junho de 2020
  • 1 – São Sebastião do Caí
    – 0,11% de contaminados
    – 30 testes positivos
    – 22 curados
    – 1 morte
  • 2 – Harmonia
    – 0,22% de contaminados
    – 11 testes positivos
    – 6 curados
  • 3 – Tupandi
    – 0,16% de contaminados
    – 8 testes positivos
    – 6 curados
  • 4 – Montenegro
    – 0,16% de contaminados
    – 105 testes positivos
    – 65 curados
    – 1 morte
  • 5 – Pareci Novo
    – 0,02% de contaminados
    – 1 teste positivo
    – 1 curado
  • 6 – Triunfo
    – 0,15% de contaminados
    – 47 testes positivos
    – 42 curados
    – 1 morte
  • 7 – Maratá
    – 0,22% de contaminados
    – 6 testes positivos
    – 5 curados
  • 8 -Salvador do Sul
    – 0,02% de contaminados
    – 2 testes positivos
    – 2 curados
  • 9 – Feliz
    – 0,11% de contaminados
    – 15 testes positivos
    – 13 curados
  • 10 – São José do Hortêncio
    – 0,08% de contaminados
    – 4 testes positivos
    – 3 curados
  • 11 – São Vendelino
    – 0,22% de contaminados
    – 5 testes positivos
    – 5 curados
  • 12 – Brochier
    – 0,23% de contaminados
    – 12 testes positivos
    – 12 curados
  • 13 – Alto Feliz
    – 0% de contaminados
  • 14 – Linha Nova
    – 0% de contaminados
  • 15 – Capela de Santana
    – 0,008% de contaminados
    – 1 teste positivo
    – 0 curados
  • 16 – São Pedro da Serra
    – 0,23% de contaminados
    – 9 testes positivos
    – 7 curados
  • 17 – Barão
    – 0,06% de contaminados
    – 4 testes positivos
    – 2 curados
  • 18 – Vale Real
    – 0,01% de contaminados
    – 1 teste positivo
    – 1 curado
  • 19 – São José do Sul
    – 0% de contaminados
  • 20 – Portão
    – 0,1% de contaminados
    – 38 testes positivos
    – 18 curados
    – 1 morte
  • 21 – Bom Princípio
    – 0,3% de contaminados
    – 43 testes positivos
    – 38 curados

 

LEIA MAIS: Como é a rotina numa cidade sem casos da Covid-19

Deixe seu comentário