Câmeras flagraram um dos criminosos saindo do local em um Fiat Uno branco, com a máquina roubada

Um casal de comerciantes do Centro de Montenegro está assistindo a venda de um produto se transformar em dor de cabeça. Os dois realizaram o anúncio de uma máquina de sorvetes, no valor de R$ 8.000,00 no site OLX e em um grupo do Facebook. Pelo WhatsApp, uma mulher manifestou interesse no produto. Era o começo de um golpe.

A suposta compradora, ao negociar aquisição, disse que o seu irmão iria olhar a máquina. Como combinado, ele foi até o local, gostou do equipamento, e ficou de fazer o pagamento. Aproveitou a oportunidade e ainda “comprou” mais alguns perfumes. O valor total ficou em R$ 8.349,00.

Ainda pelo WhatsApp, os golpistas enviaram para o casal os comprovantes de dois depósitos feitos em um autoatendimento de um banco na cidade, um de R$ 5.000,00 e outro de R$ 3.349,00. Depois disso, o homem foi até a loja e levou as mercadorias em um Fiat Uno branco.

Quando os dois comerciantes foram conferir o extrato bancário, o dinheiro não estava na conta. Na realidade, os estelionatários efetuaram o depósito com o envelope vazio no caixa e utilizaram os comprovantes para lograr as vítimas. Contudo, o valor só entra realmente na conta corrente após a conferência pela agência.

O casal, que pediu para não se identificar, disse já ter conhecimento de crimes dessa natureza. Entretanto, acabou sendo enganado pela estratégia bem desenvolvida pelos criminosos. “Eles foram muito profissionais”, resume o marido. A esposa ressalta se tratar de uma situação difícil. “A gente fica meio sem chão, sem saber o que fazer”, comenta.

As imagens do homem na loja foram registradas pelo circuito de monitoramento. O acusado, de camiseta branca e visivelmente acima do peso, entra no local e olha diversos produtos, como se fosse um cliente. “Nem as câmeras intimidam mais. Ele ficou caminhando olhando as coisas, nem deu bola para as câmeras”, comenta a comerciante. As vítimas realizaram o registro na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Também já conseguiram gravações pelo sistema de monitoramento de estabelecimentos comerciais vizinhos aos deles. Nos vídeos, aparece o homem saindo com o carro depois de pegar a máquina. Porém, não foi possível identificar a placa do veículo. Eles não têm muita esperança de reaver os produtos do roubo. Ainda assim, torcem pela prisão dos indivíduos para evitar que outras pessoas também sejam enganadas.

O delegado regional, Marcelo Farias Pereira, reforça a importância dos comerciantes ficarem sempre em alerta devido às diversas formas de fraudes realizadas pelos criminosos. Segundo ele, o golpe do depósito com o envelope vazio é comum. “As pessoas têm que evitar esse tipo de depósito, realmente se precaver, conferir que o dinheiro entrou na conta antes de realizar a venda. E, hoje em dia, infelizmente, a pessoa tem que estar atenta a tudo”, comenta.

Deixe seu comentário