Empresários e representantes da Prefeitura estiveram na Câmara para falar sobre a cobrança pelas vagas

contrato entre a empresa vencedora da licitação e a Prefeitura deve ser assinado em outubro

Quando os motoristas passarem a pagar para deixar seus carros no Centro, os primeiros 30 minutos vão custar apenas R$ 1,00. Porém, a partir daí, o valor sobe para R$ 2,00 até uma hora e, depois, para R$ 4,00 ao fim da segunda hora. O objetivo é estimular a circulação. A informação foi divulgada na manhã desta quinta-feira, durante uma reunião na Câmara. O encontro, proposto pelo vereador Talis Ferreira (PR), reuniu representantes da Prefeitura, empresários e líderes da Câmara de Dirigentes Lojistas.

Talis abriu os trabalhos explicando que hoje a situação no centro da cidade é caótica, pois, a partir das 8h, é praticamente impossível encontrar uma vaga para deixar o carro. “O comércio é o grande prejudicado, pois o consumidor acaba desistindo da compra”, lembrou. Ele também manifestou preocupação com o fato de que a maior parte do espaço é ocupado pelos próprios lojistas e por seus funcionários, que não possuem consciência do mal que produzem aos seus negócios. “A volta da cobrança é uma importante solução”, defendeu.

Os secretários municipais de Obras Públicas, Ronaldo Buss; e de Administração, Edar Borges Machado, assim como o diretor do Departamento de Trânsito, Airton de Vargas, manifestaram pleno conhecimento da situação. E anunciaram que a instalação do Estacionamento Rotativo Pago, agora, é uma questão de semanas. Três empresas participaram da concorrência para prestar o serviço em Montenegro, mas o processo ainda está na fase de recursos. “Se tudo correr bem, em outubro, deve ser assinado o contrato e aí a empresa tem três meses para colocar em funcionamento”, explicou Buss.

Borges destacou que, no edital, foi definido que a empresa vencedora seria aquela que, a título de pagamento, oferecesse maior percentual sobre a receita bruta arrecadada. “Estabelecemos que o mínimo deveria ser 12%. As participantes propuseram, respectivamente, 12,50%, 18,22% e 22,53%. Esta última, a princípio, deve ser declarada a vencedora, caso cumpra todas as exigências da habilitação”, explicou o secretário de Administração.

Sobre a demora na implantação, o diretor Airton ressaltou que foi necessário construir um projeto do zero, já que o sistema precisava levar em conta a realidade local e o modelo pretendido, com parquímetros e uso de aplicativos, não é muito comum. “A empresa que fez a melhor oferta opera em Bombinhas e em outras 20 cidades catarinenses”, afirmou. A fiscalização será feita por monitores a serviço da concessionária, que vão acionar a Brigada Militar ou a Guarda Municipal em caso de descumprimento das regras para autuação, aplicação de multas e recolhimento dos veículos. Os valores arrecadados mensalmente serão aplicados pela Prefeitura em melhorias na sinalização e na realização de campanhas educativas pela segurança no trânsito.

Saiba mais:
Locais de cobrança
– Na Ramiro Barcelos – entre as esquinas com Antônio Marques e Fernando Ferrari
– Na João Pessoa – entre as esquinas da Santos Dumont e da Fernando Ferrari;
– Na Capitão Cruz – entre as esquinas da Santos Dumont e da Fernando Ferrari;
– Na Santos Dumont – entre as esquinas da Capitão Cruz e da João Pessoa;
– Na Osvaldo Aranha – entre as esquinas da Capitão Cruz e da João Pessoa;
– Na Olavo Bilac – entre as esquinas da Capitão Cruz e da João Pessoa;
– Na São João – entre as esquinas da Capitão Cruz e da João Pessoa;
– Na José Luiz – entre as esquinas da Capitão Cruz e da Dr. Flores.

Delimitação de vagas
A empresa responsável pela operação da Faixa Nobre vai delimitar, com tinta, cada vaga no asfalto. Ao todo, serão 1.160 nas ruas atingidas. Nos locais em que o espaço não for suficiente para um carro, serão marcadas vagas para motos e instalados bibicletários. Motos e carros fora dos espaços delimitados serão multados e recolhidos.

Gratuidades
Motos deixadas no espaço destinado a elas não terão de pagar. Também estarão isentos, por até duas horas, deficientes e idosos parados nas vagas específicas destes grupos. Os veículos deverão ter a identificação correspondente.

Validação
A venda dos tíckets, que deverão ser deixados no vidro dos carros, ocorrerá de várias formas:
– por monitores: haverá um cada 70 vagas;
– através de parquímetros: também será exigido um a cada 70 vagas;
– por meio de lojas conveniadas;
– através de aplicativo de celular.

Horário
A cobrança ocorrerá diariamente das 9h às 18h e, aos sábados, das 8h às 12h. Exceto em dezembro, quando, aos sábados, o horário será o mesmo dos outros dias da semana.

Segurança
A empresa vencedora da concorrência terá de manter, nas ruas da Faixa Nobre, um veículo equipado com câmeras e tecnologia OCR circulando. O objetivo é aumentar a segurança. OCR é a sigla referente a Optical Character Recognition (que em português, pode ser traduzido como Reconhecimento Óptico de Caracteres). A tecnologia, em linhas gerais, possibilita a conversão de documentos de várias espécies, como arquivos em PDF, imagens capturadas por câmera digital, papéis escaneados, entre outros, em dados que o usuário poderá pesquisar e editar através de um computador ou dispositivo similar. Ou seja, será possível usar as imagens de placas para identificar veículos em situação de furto, permitindo o acionamento imediato das forças de segurança pública.

Deixe seu comentário