Documento completou um ano do lançamento. Em Montenegro, 2,2% dos condutores baixaram a funcionalidade. FOTO: DETRAN/RS

Fechando um ano de funcionamento, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em formato digital ainda tem baixa adesão em Montenegro. Segundo levantamento do Detran-RS, dos 31.307 condutores habilitados no Município, apenas 696 fazem uso da funcionalidade. O número representa um índice de 2,2% do total.

O documento digital tem a mesma validade jurídica do papel e está disponível offline (sem a necessidade de conexão de dados móveis ou wi-fi) nos celulares do tipo smartphone. Para utilizar a chamada CNH-e, o condutor deve ter o documento impresso com QR-Code – todas as carteiras emitidas a partir de maio de 2017 têm isso – para cadastrá-lo no aplicativo, que pode ser baixado gratuitamente. O próprio programa utiliza reconhecimento facial para garantir a identificação do condutor e, a partir dali, a CNH fica disponível no celular.

Como a documentação passa a ser válida no formato digital em qualquer blitze ou fiscalização, o Detran alerta para que, quem use a funcionalidade e já não carregue a CNH impressa, fique atento à bateria e ao correto funcionamento do celular. Para efeitos de fiscalização, se o aparelho não funcionar, há previsão de sansões como se o condutor não estivesse portando o documento. A infração é considerada leve, com multa de R$ 88,38, três pontos na CNH e retenção do veículo até a efetiva apresentação do documento.

Deixe seu comentário