Foto: PC S.S.Caí

CRIATIVIDADE para o crime: drogas estavam escondidas em bananeira e no volante de um carro

A Operação Sicario II (assassino), foi deflagrada pela Polícia Civil em conjunto com a Brigada Militar de São Sebastião do Caí, na manhã desta terça-feira, 14. Quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos bairros Chapadão, Arroio Bonito, Várzea da Vila Rica e Barra do Cadeia. Cinco pessoas foram presas em flagrante por tráfico e associação para o tráfico, sendo que dois dos detidos também responderão pelos delitos de receptação e adulteração de numeração de veículo.

A concentração ocorreu na Central de Polícia do Vale do Caí, em Montenegro. Fotos: Polícia Civil

As prisões ocorreram nos bairros Chapadão e Barra do Cadeia. A criatividade dos suspeitos para esconder drogas chama à atenção. Conforme a delegada titular da Delegacia de Polícia do Caí, Cleusa Spinato, a Operação Sicário II tem como objetivo combater ações do tráfico de drogas na região. A ação contou com a participação de 22 policiais civis, 35 policiais militares e ainda com apoio do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e do Batalhão de Polícia de Choque (1BPChoQ) de Porto Alegre, com 13 policiais militares e cães de farejadores.

Em um dos locais a Operação resultou na apreensão de cinco tijolinhos de maconha, enterrados junto a uma bananeira, com peso de 140g, uma porção de maconha com peso de 6,5g, 10 petecas de cocaína escondidas no volante de um veículo, já  embaladas, com peso de 8,7g, três celulares, R$ 215,25 em dinheiro, um chip de celular, um VW/Gol placas IFL 0159. Em outro endereço, havia um tijolo de maconha de 180g, R$ 214,00, 11 telefones celulares, três pares de placas pertencentes a veículos furtados/roubados, um recorte de chassi pertencente a um veículo furtado.

A Polícia também encontrou roupas camufladas do Exército. Após a finalização dos procedimentos policiais, os presos foram encaminhados ao sistema penitenciário.

Saiba mais sobre a Operação Sicario
A primeira fase da Operação Sicario ocorreu há um mês, no dia 15 de junho. Na ocasião, foi cumprido mandado de prisão temporária, no bairro Nova Rio Branco, de um homem de 26 anos, suspeito pelo homicídio do jovem Samuel Datsch Correa, de 19 anos, ocorrido no bairro Angico, no dia 4 de junho deste ano.

A operação também resultou na prisão da namorada do suspeito. Segundo a delegada Cleusa Spinato, a jovem de 19 anos responderá por associação ao tráfico de drogas. Isso por que no local onde ambos foram localizados, a polícia apreendeu drogas, munição, camisetas da Polícia Civil e uma farda da Brigada Militar, o que gera suspeitas do envolvimento da dupla com um esquema criminoso.

Na casa usada como depósito foram encontradas 2.124 gramas de maconha, 8,4 gramas de crack, 608,9g cocaína e um comprimido de ecstasy, além de 14 munições intactas de fuzil 556, duas munições de calibre 12, balança, dois carregadores de pistola calibre 9 milímetros, R$ 1.100 em dinheiro. No local também foram localizadas cinco bananas de dinamite. O Batalhão de Operações Policiais Especiais, da Capital, foi acionado para remover os explosivos, levados para uma antiga pedreira da Prefeitura, onde foram detonados.

Deixe seu comentário