Em agosto, a comunidade de Capela de Santana realizou um ato para pedir justiça pela morte de Thaiane
Thaiane de Oliveira faleceu na madrugada do dia 24 de julho, vítima de um disparo no peito. Foto: reprodução Facebook

A investigação do caso de assassinato de Thaiane de Oliveira, de 29 anos, está prestes a entrar em uma nova fase. Na semana passada, familiares da jovem morta pelo companheiro na madrugada de 24 de julho em Capela de Santana, encaminharam uma Carta Aberta à secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP/RS) solicitado a intervenção do secretário Ranolfo Vieira Júnior para dar celeridade à emissão do laudo da perícia. No final da tarde dessa segunda-feira, 9, a assessoria de comunicação do órgão encaminhou uma nota ao Jornal Ibiá, com duas informações de grande importância para o andamento do inquérito.

Conforme o texto, o depoimento do Policial Militar está marcado para esta semana, apesar de não ter revelado o dia exato. Além disso, os laudos de necropsia e de perícia de celulares, que irão auxiliar na conclusão do inquérito, serão entregues na próxima semana.

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) esclarece que o tempo padrão para a realização de perícias simples é de 30 dias, para assegurar o compromisso com a técnica mais apurada. Porém, em razão da eventual necessidade de exames laboratoriais mais complexos, esse período pode se estender.

Para a família, as respostas para todas as dúvidas estarão nestes laudos. A perícia realizada na casa onde ocorreu o crime já está em posse da investigação da Polícia Civil (PC). O envio da carta ao secretário não é a primeira ação realizada pela comunidade do município onde Thaiane trabalhava como agente de saúde.

No dia 10 de agosto, uma mobilização popular tomou conta da principal via de Capela de Santana. Cerca de 150 pessoas se deslocaram em caminhada pedindo por justiça.

Confira a íntegra da nota
“Em atenção à carta encaminhada por familiares de Thaiane de Oliveira, a SSP esclarece que para investigar o fato foi aberto um inquérito, conduzido pelo Delegado Rodrigo Zucco, de São Leopoldo, que no momento responde pela Delegacia de Polícia de Capela de Santana.
Até o momento, já foram ouvidas mais de 10 pessoas e o depoimento do Policial Militar está marcado para esta semana. Além disso, os laudos de necropsia e perícia de celulares, que irão auxiliar na conclusão do inquérito, serão entregues na próxima semana. O Instituto-Geral de Perícias esclarece que o tempo padrão para a realização de perícias simples é de 30 dias, para assegurar o compromisso com a técnica mais apurada. Porém, em razão da eventual necessidade de exames laboratoriais mais complexos, esse período pode se estender.
Por fim, cabe destacar que a investigação é conduzida sob a mais absoluta isenção e transparência, e que, tão logo haja conclusão, o resultado do inquérito será publicizado.”

Compartilhar

Deixe seu comentário