Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Joesley Batista, um dos donos da J&F; e Ricardo Saud, executivo da empresa; se entregaram à Polícia Federal no último domingo (10). E nesse início de semana, a PF realiza a Operação Bocca, relacionada à delação dos executivos da J&F, que cumpre mandados de busca e apreensão, em suas residências, entre outros locais. Os mandados foram expedidos pelo Ministro Edson Fachin. São quatro na cidade de São Paulo e um no Rio de Janeiro.

 

A casa de Francisco Assis e Silva, advogado e diretor jurídico da JBS, também é alvo de mandado de busca e apreensão nesta segunda. Agentes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal também cumprem mandado de busca e apreensão na casa do ex-procurador Marcello Miller, na Lagoa, Zona Sul do Rio de Janeiro.

 

As ordens de prisão de Joesley e Saud foram encaminhadas para a PF no sábado. Não foram cumpridos os mandados porque já estava em negociação acordo para que ambos se entregassem. Já na sede da PF, eles foram recepcionados por manifestantes que soltaram fogos de artifício para comemorar as prisões. Hoje os dois serão transferidos para Brasília.

 

O nome da operação é uma alusão à Bocca della Verità. A mais famosa característica da Bocca é seu papel como detector de mentiras. Desde a Idade Média, acredita-se que, se alguém contar uma mentira com a mão na boca da escultura, ela se fecharia mordendo a mão do mentiroso.

Deixe seu comentário