Fogo destruiu móveis, roupas, calçados, alimentos e as economias dos idosos

HORA DE AJUDAR. Com apenas uma aposentadoria, ambos não têm condições de recomeçar e precisam de doações

Seu Telmo e dona Leida estão morando na casa de um vizinho que cedeu espaço para se abrigarem

Viver com a renda de uma aposentadoria não era fácil para seu Telmo Vicente Kaffer, de 73 anos, e dona Leida Terezinha Morais, de 63, esposa dele. Agora a situação ficou ainda mais difícil. Na noite dessa quinta-feira, 19, a casa onde moravam pegou fogo. O casal perdeu tudo e precisa de ajuda para recomeçar.

A residência localizada na rua Dinamarca, bairro Imigração, em Montenegro, começou a queimar por volta das 21h30min, acredita dona Leida. O sinistro teve início na cozinha, possivelmente, causado pelo fogo feito no fogão à lenha para o preparo do almoço da família.

Seu Telmo já havia pego no sono quando a companheira sentiu o cheiro da fumaça. Apavorada, a senhora tratou de acordar o marido. O aposentado sofre de problemas para caminhar, o que dificultou a saída do imóvel. A mobilização dos vizinhos auxilio na remoção do casal e também na busca de ajuda. Os bombeiros também foram contatados pelos moradores.

Pouco sobrou nos destroços no imóvel. Entre eles, sinais da fé em um recomeço

Dona Leida conta que só conseguiu pegar os documentos dela e do marido. Além dos móveis, roupas e mantimentos, uma quantia em dinheiro foi consumida pelo fogo. Contudo, mesmo tendo perdido tudo, o casal está satisfeito por escapar ileso.

O padrinho de casamento de Leida e Telmo cedeu espaço para que fiquem abrigados enquanto tentam se organizar. Abalado com a situação, seu Telmo não consegue se alimentar, o que preocupa ainda mais a sua companheira. Ambos precisam de todo o tipo de ajuda. “A minha casa é o principal, meus móveis, alimentos…”, diz Leida emocionada.

Qualquer tipo de material de construção é bem vindo. Além disso, busca-se voluntários dispostos a colaborar com mão de obra para reerguer o imóvel. Interessados em ajudar podem entrar em contato com dona Leida no número 51 98017-7879. Os telefones do irmão e da cunhada dela também estão à disposição, são eles: 51 99521-5683 (Rejane) e 51 99528-9620.

Deixe seu comentário