Chico foi medicado e passou por consulta veterinária durante o final de semana. Ele passa bem. Foto: Amoga

O cão arrastado por um automóvel na tarde de quinta-feira, 23, ganhou novos amigos, um lar temporário e um novo nome – talvez o único que tenha recebido até então. O cãozinho foi batizado de Chico e passou o final de semana sob os cuidados das voluntárias da Amoga.

Na tarde em que o vídeo do animal sendo “puxado” por uma Saveiro se disseminou nas redes sociais, a voluntária Claudete Eberhardt, do grupo Cachorreiros e Gateiros de Montenegro, não suportou ver o que estava acontecendo e ficar de braços cruzados. “A gente entrou em desespero. Tentei contato com a pessoa que postou o vídeo, como não consegui, sai de carro para procurar. No meio do caminho, meu irmão viu um comentário que estaria perto da delegacia. Fui até lá e avistei o cão em uma caminhonete com dois homens da Polícia Civil, na frente da clínica veterinária”, conta Claudete.

Ela acompanhou os policiais até a delegacia e solicitou a guarda do cão, mas acabou vendo o animal ser entregue ao condutor do veículo que protagonizou a cena de dor do animal. “Depois de toda a repercussão nas redes sociais e nos jornais, a delegacia tentou contato comigo para ceder a guarda do cão, porém meu celular estava sem bateria. Então eles entraram em contato com a Amoga”, explica a voluntária sobre o andamento do caso.

Chico deve continuar sob os cuidados da Amoga até a conclusão da investigação do caso. A Polícia Civil investiga quem é o responsável por ter amarrado Chico na carroceria da caminhonete, já que o motorista informou não saber da presença do animal rastejando atrás do automóvel.

Deixe seu comentário