Dagoberto da Silva Flores intercede por melhorias no buraco sinalizado. “1 ano e quatro meses”, lembra a placa

Estrago Bem sinalizado. Cansados de esperar pelo reparo, moradores instalaram uma placa anunciando há quanto tempo aguardam o reparo do buraco.

Duas quadras do bairro São João estão severamente danificadas com buracos e rachaduras. Além do mau cheiro, montenegrinos se preocupam com a segurança de quem por ali passa diariamente.

Buraco em frente à casa de moradora está há meses sem resolução

O morador Dagoberto da Silva Flores, é um dos mais afetados. Em frente à sua casa, na rua Jacob Carlos Lampert, um enorme buraco está há um ano e quatro meses na mesma situação. “Fizemos protocolo, fomos na Prefeitura e não veio ninguém até agora. Nos dias de calor, o cheiro fica insuportável. É horrível ficar aqui”, relata Flores.

Segundo ele, o buraco começou por causa das chuvas, mas até momento não ocorreu nenhum acidente. “Nós marcamos agora com uma fita, mas é muito perigoso, principalmente de noite. Tenho medo de afundar e alguém cair”, fala Dagoberto.

Já na quadra de trás, na rua Delfina Dias Ferraz, duas casas passam por situação parecida. Dorian Wolff, professora aposentada, está preocupada com uma fissura na sua calçada. “Essa já é a quarta vez que tenho problemas com buraco. Esse aqui ainda não afundou totalmente, mas ele vai afundar, porque eu já sei como funciona”, comenta. De acordo com Dorian, o esgoto pluvial é o maior problema da rua.

Fissura é preocupação da moradora Dorian, na rua Delfina Dias Ferraz

Dorian também fez protocolo, mas como não foi atendida, ainda também fez uma contenção na volta da fissura. “Eu fiz essa contenção por prevenção, porque não se sabe o que tem ali embaixo. Pode estar alguém passando e cair tudo”, diz ela.

A vizinha de rua Maria Estela Cera, também sofre com os problemas da rua. Há alguns meses, um grande buraco se abriu em frente à sua moradia, deixando os canos da rede pluvial expostos, inclusive. “Nós fizemos protocolo, já ligamos, cobramos, mas nada foi feito. É um grande perigo pra quem passa”, fala.

Segundo a Assessoria de Comunicação do Executivo, a Prefeitura ainda está atendendo demandas de 2018, e estas solicitações estão no cronograma de atividades e serão sanadas assim que possível.

Deixe seu comentário