Indivíduo estava com uma televisão de 32 polegadas, um notebook e um tablet quando foi flagrado pela BM. Foto: 5º BPM

Montenegro. Nessa quinta-feira, Cleiton dos Santos Ardengui, de 22 anos,
foi detido após furtar casa no São Pedro. Na quarta, roubou um mercado

Cleiton dos Santos Ardengui. Foto: 5º BPM

A Brigada Militar (BM) retirou de circulação, nessa quinta-feira, um indivíduo com uma extensa ficha criminal em Montenegro. Cleiton dos Santos Ardengui, de 22 anos, foi preso em flagrante por uma guarnição do 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM) após furtar uma casa na rua Palmeira, bairro São Pedro. Ele é um velho conhecido dos policiais militares. Essa foi a sexta prisão dele desde o início do ano, cinco em Montenegro e uma em Novo Hamburgo. Nas anteriores, ele acabou posto em liberdade.

Na quarta-feira, Ardengui foi o autor de um roubo ao mercado Vieira, na rua Ibicuí, bairro Bela Vista. “Ele fez que estava armado e eu acreditei. Ameaçava me matar o tempo todo”, lembra Romaci Vieira Sarmento. O acusado fugiu do local após levar cerca de R$ 500,00 do caixa. Na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), nessa quinta-feira, a vítima reconheceu o jovem como o responsável pela ação.

Quando foi flagrado na quinta-feira, o indivíduo havia entrado na casa próxima ao Colégio Estadual Dr. Paulo Ribeiro Campos, o Polivalente, depois de arrombar a porta dos fundos. A Brigada foi acionada por meio de denúncia pelo 190 e, ao chegar ao local, viu o acusado pulando uma cerca da casa e fugindo em direção a um matagal.

O criminoso ainda tentou reagir à abordagem, investindo contra os policiais. Foi necessário o uso moderado da força para conter a ofensiva. Ardengui estava com uma televisão de 32 polegadas, um notebook e um tablet furtados da casa. Após receber voz de prisão, ele foi levado ao Hospital Montenegro para laudo médico, apresentado na DPPA, onde foi lavrado o flagrante, e encaminhado à Penitenciária Modulada de Montenegro, na localidade de Pesqueiro.

Para o comandante da 1ª Companhia de Policiamento da Brigada Militar de Montenegro, capitão Jederson Dill, situações como essa ocorrem pelo fato de a legislação conceder “benefícios” para autores de crimes como furto, com pena de até quatro anos, que dificultam a prisão. Ele defende que, para modificar o cenário, há a nessidade de se debater sobre mundanças na lei.

O capitão ressalta a atuação da Polícia Civil, Ministério Público e do Judiciário. “Não existe democracia sem instituições fortes. Quem pode decidir se prende ou não prende é a lei, e o juiz tem esse papel de decisão, de aplicar a lei dentro do processo”, comenta
“É importante ressaltar que os policiais se abalam bastante em ter que prender o mesmo agente no outro dia. Mas a motivação do policial é fazer o trabalho dele. Se tiver que prender mais dez vezes, nos vamos prender, com toda a educação e eficácia da técnica, dentro da preservação dos seus direitos”, finaliza. Em janeiro, a corporação efetuou 18 prisões, entre flagrantes, cumprimentos de mandados e captura de foragidos.

Acusado tentou furtar escola Guilherme Moojen
No dia 25 de janeiro, Ardengui foi preso tentando furtar a Escola Estadual Dr. Jorge Guilherme Moojen. Ele ingressou no pátio da instituição pulando o portão e quebrou três vidros de janelas, na tentativa de acessar a parte interna do local. Ele não conseguiu, contudo, entrar no prédio.

Na oportunidade, a ação foi filmada por câmeras do circuito de monitoramento da escola. Os policiais militares chegaram, rapidamente, e encontraram o jovem sem estar em posse de nenhum produto. Ele chegou a ser apresentado da Delegacia de Polícia de Montenegro, mas foi posto em liberdade e o caso foi registrado como dano ao patrimônio. Em outras oportunidades, foi encontrado em posse de produtos sem procedêcia.

Deixe seu comentário