Uma reunião na Câmara de Vereadores debateu o consumo de bebidas entre jovens

EM RISCO. Ação conjunta deve chamar pais a responsabilidade de filhos “soltos” na noite

A Brigada Militar e o Conselho Tutelar de Montenegro irão ampliar as ações de fiscalização aos estabelecimentos comerciais e casas de festas, que trabalham com comércio de bebida alcoólica. A intenção é checar se a lei que proíbe a venda e fornecimento de álcool para menores está sendo cumprida. A ingestão de bebidas entre jovens na cidade é preocupante e exige medidas a serem realizadas em conjunto pelos órgãos responsáveis, pais e demais atores sociais, dizem representantes de entidades.

Já na próxima semana, Brigada Militar e Conselho Tutelar irão se reunir para definir como será executada a ação. Além deste trabalho, o Conselho quer resgatar projeto que vinha ocorrendo nas escolas estaduais e municipais da cidade. Através de encontros, previamente agendados, os alunos recebiam a visita dos conselheiros, que levavam-lhes orientações pertinentes, como por exemplo, sobre os riscos que estão expostos ao consumir bebidas.

No primeiro semestre deste ano, nenhuma escola contatou o Conselho para solicitar a presença dos conselheiros para conversar com os estudantes. Mas agora, os próprios membros da entidade irão restabelecer o vínculo, com o objetivo de trabalhar a prevenção. A coordenadora do Conselho Tutelar, Clair Camargo, destaca que o papel da entidade é trabalhar a prevenção e não a repressão. “Temos interesse em fazer um trabalho mais forte, através de uma campanha de prevenção, mas pra isso precisamos do apoio de toda a rede de apoio e proteção aos jovens”, comenta.

O assunto foi pauta de uma reunião realizada na Câmara de Vereadores de Montenegro, nesta sexta-feira, 9. O proponente do debate foi o vereador Juarez Vieira da Silva (PTB). “Precisamos reunir toda a rede e trabalhar a prevenção. Ouvimos vários relatos sobre o aumento de casos de menor bêbados na cidade. Temos que fazer trabalhos, como palestras nas escolas, ações de orientação e chamar os pais para que assumam a responsabilidade sobre seus filhos”, diz o vereador.

Juarez cobra a ausência de entes convidados para a reunião e informa que marcará um novo encontro. “Mais pessoas deveriam estar aqui, o próprio prefeito foi convidado e não veio. Precisamos unir forças para desenvolver um trabalho de prevenção”, reiterou.

Deixe seu comentário