Foto: reprodução internet

Porta de entrada para o universo da literatura, a Biblioteca Pública torna os livros uma realidade para todos

O Dia Mundial do Livro é comemorado hoje, foi escolhido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no ano de 1995, em Paris. O dia é celebrado por leitores em todo o mundo. A Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira, que existe desde 1949 em Montenegro, é parte de toda essa festa, já que reúne um grande e diversificado acervo de obras disponíveis para toda a população. A bibliotecária, Alexandra Flores, que trabalha no local desde 2006, explicou o funcionamento e a importância desse espaço do saber. “Ela é muito importante, porque é um centro de informação onde as pessoas buscam justamente sanar suas dúvidas ou levarem livros para uma leitura prazerosa, a leitura é fundamental para ampliar a visão de mundo das pessoas”, diz.

A aposentada Valderes Eva da Silva é uma leitora assídua desde a infância

São vários setores. A biblioteca infantil é um espaço que busca formar leitores. Podem ser realizadas consultas literárias. A estrutura conta com um museu literário, que reúne as obras, editadas e lançadas na cidade e que falam sobre a história de Montenegro, além disso, os moradores podem fazer empréstimo das obras. “É preciso trazer documento de identidade e comprovante de residência, então é feito cadastro e a pessoa pode levar dois livros por até 20 dias. Tudo é gratuito”, explica Alexandra.

A Biblioteca Pública também promove diversos projetos, como, “A Casa da Imaginação Literária”, localizada na Praça Rui Barbosa, onde é possível retirar livros para ler em casa e devolver após a leitura. “Colocamos revistas, livros de autoajuda e literatura, é um pequeno acervo disponibilizado na praça”, completa Alexandra. O projeto “Hora do Conto” é um espaço destinado às crianças. As poesias do projeto “Poesias em Movimento” podem

Alexandra vive rodeada pelos livros e atuando com o que gosta

ser encontradas das janelas dos ônibus que circulam pela cidade. Além da realização da Feira do Livro, prevista este ano para acontecer entre os dias 2 e 5 de outubro. “São projetos que tentam colocar os livros mais próximos dos leitores, a intenção é diminuir a distância entre as pessoas e os livros”, completa.

Leitora assídua na Biblioteca durante 30 anos
A aposentada Valderes Eva da Silva, de 68 anos, é apaixonada por livros. Ela conta que desde a infância foi incentivada pela mãe ao hábito da leitura. “Eu gostava mais de ler do que assistir filmes”, diz. A moradora de Montenegro frequenta a Biblioteca Pública há 30 anos, indo semanalmente buscar suas obras. Ela lê cerca de 10 livros por semana, incluindo pequenos e grandes volumes.

Valderes tem como referência as escritoras Nora Roberts e Danielle Steel. “Gosto de livros de romance, espíritas e suspense”. Ela explica que já leu a maioria dos livros da biblioteca pública e adoraria ter acesso a novas obras. “Gostaria que as pessoas doassem para a gente ter mais”, comenta.

Valderes trabalhou na empresa Tanac. A rotina não atrapalhou a leitora, que devorava os livros emprestados durante os intervalos. Todos os dias, quando saía do expediente, ia de bicicleta até a biblioteca fazer o empréstimo de novas obras.

Valderes explica que o hábito da leitura se cria lendo. “Você vai tomando gosto, depois que começa a te interessar, não quer mais parar”, afirma. A aposentada ainda relembra da importância do incentivo às crianças. “Se tu puderes ler para uma criança, leia. É importante incentivar desde pequeno”.

Deixe seu comentário