A bandeira tarifária vermelha voltará às contas de luz em abril. Isso ocorrerá pós 13 meses sem o mecanismo que eleva os custos da energia. O objetivo das bandeiras é de sinalizar aos consumidores a menor oferta no sistema elétrico, informou sexta-feira a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A bandeira vermelha em primeiro patamar, que não era acionada desde fevereiro de 2016, gera cobrança adicional de R$ 3,00 a cada 100 kilowatts-hora, o que representa impacto de cerca de 20% nas tarifas, segundo o Instituto Ilumina. Especialistas vêm o mecanismo como um “disfarce” para a elevação nos custos. Em março a bandeira foi amarela, e a mudança de patamar é reflexo de chuvas abaixo da média histórica entre novembro e março.

Valores das bandeiras
Bandeira Tarifária Verde: condições favoráveis de geração
Bandeira Tarifária Amarela: R$ 2,00 a cada 100 (kWh)
Bandeira Tarifária Vermelha – Patamar 1: R$ 3,00 a cada 100 (kWh)
Bandeira Tarifária Vermelha – Patamar 2: R$ 3,50 a cada 100 (kWh)

Deixe seu comentário