Paralisação afeta socorro em todo o estado. Foto: Arquivo/Jornal Ibiá

A população deve seguir pedindo socorro através do Telefone 192 do Samu. A greve iniciada ontem deixa o serviço lento na Central de Regulação, porém não suspenso. Inclusive, a equipe de socorro em Montenegro – junto ao Hospital Montenegro – segue em prontidão para qualquer emergência. Mas, caso o acolhimento no 192 demore, a orientação é acionar os Bombeiros – 193 – ou a Brigada Militar – 190 – que farão contato direto com a base de Montenegro.

O número 3320-0192, informado mais cedo ao Ibiá por uma atendente em Porto Alegre, não é para pedido de socorro. Um total de 18 funcionários terceirizados pelo Estado para atuarem na Centro do Samu entraram em greve na noite de segunda-feira, dia 13. Os radio-operadores e telefonistas afirmam que desde maio não recebem salários e vale-refeição da empresa FA Recursos Humanos.

O trabalho está prejudicado com redução em torno de 60% da normalidade, mesmo que Prefeitura de Porto Alegre e Secretaria do Estado de Saúde tenham deslocado servidores. Mas esses ainda estão passando por treinamento, e a normalização da Regulamentação deve ocorrer ao longo da tarde, promete a Secretaria. O Estado informa ainda que faz o pagamento em dia da terceirizada.

Porém, pendências financeiras da FA questionados na Justiça teriam provocado dois bloqueios de valores, na ordem de R$ 1 milhão. Desta forma, é a terceirizada que não cumpre seus compromissos com os funcionários. O Governo informou ainda que de fato não conseguiu repassar os recursos referentes a julho/agosto pela falta de capacidade da contratada em apresentar as negativas. Agora a Saúde estuda pagar diretamente aos trabalhadores, e assim pondo fim à greve.

Deixe seu comentário