Golpista tem informações convincentes. Mas é importante lembrar que médicos não ligam pedindo dinheiro. Foto: Internet

Somente nesta semana, duas vítimas caíram no golpe da UTI. Ambas foram procuradas entre a manhã e tarde da terça-feira, por telefone e diante da riqueza de detalhes foram lesadas financeiramente. No final tarde do dia 4, a segunda vítima procurou a DPPA Vale do Caí para fazer denúncia. O procedimento é quase sempre o mesmo. Segundo a moradora de Montenegro, de 55 anos, seu pai está internado há vários dias na UTI do Hospital Unimed.

Então por volta das 14 horas de quarta-feira, ela recebeu ligação de um homem que se identificou como doutor Marcelo de Castro. Ele deu detalhes do quadro clínico do paciente e revelou que seria necessário realizar um exame em Porto Alegre. O idoso nem precisaria ser removido, no entanto haveria um custo extra de R$ 2,9 mil, mas que depois seria ressarcido pelo plano de saúde. A vítima confiou e fez a transferência bancária.

A Unimed Vale do Caí já se pronunciou, alertando que não realiza contato telefônico no intuito de solicitar transferências de valores, referentes a tratamentos de qualquer natureza. Somente o setor Financeiro do Hospital possui autorização para realizar contato por telefone, sempre em horário comercial, ainda assim com o objetivo de convidar familiares ou responsáveis a comparecerem para esclarecimentos. O mesmo golpe é aplicado também em usuários de hospitais públicos.

Deixe seu comentário