foto: LUISA GONZALEZ/REUTERS

Ainda que não existam afirmações conclusivas sobre a transmissão de coronavírus por animais de estimação, o cuidado com os pets é fundamental. Há muitas especulações acerca do assunto, mas pesquisas mostram que cães e gatos podem contrair um coronavírus próprio para suas espécies. Este, no entanto, nada tem a ver com o Covid-19 e não pode ser transmitido para os humanos, assim como o vírus humano não pode ser passado aos animais.

A World Small Animal Veterinay Association (WSAVA), em português, Associação Mundial dos Veterinários de Pequenos Animais, é uma entidade na qual clínicos veterinários de todo o mundo se baseiam hoje e tem um boletim de informações oficiais. Nele, diversas dúvidas são respondidas, conforme o que a ciência vem descobrindo.

“Atualmente não existem evidências de que cães e gatos possam ser uma fonte de transmissão para outros animais ou humanos. Esta é uma situação em rápida evolução e as informações serão atualizadas à medida que estiverem disponíveis”, diz em um dos tópicos. Mesmo que as evidências sejam de que os animais de estimação não possam transmitir o vírus, ainda podem carregá-lo em seus pelos ou patas.

A Organização Mundial para Saúde Animal (OIE) destaca que as pessoas com suspeita ou confirmação de infecção devem minimizar o contato direto com animais. De qualquer maneira, agora é hora de redobrar cuidados. Especialistas destacam recomendações, já que o período de pandemia aproximou muitos donos de seus bichinhos em casa. Estando ou não com coronavírus, alguns cuidados podem ser bastante importantes, vem conferir!

Medidas básicas de higiene
Lavar bem as mãos antes e depois do contato com os animais é fundamental. Muitas pessoas são apegadas aos seus bichinhos, mas, nesse momento, evite beijar, receber lambidas ou compartilhar alimentos com os animais. Todo cuidado é essencial. Como dito anteriormente, o animal pode transportar vírus em seus pelos ou patas, por isso, após qualquer passeio, com luvas e máscara dê banho no pet. Assim, a contaminação será eliminada se for o caso. Aliás, evite passeios com muita circulação de pessoas ou outros animais.

foto: reprodução internet
foto: reprodução internet

Gatos e pássaros
Esses animais não costumam ter muito contato com outras pessoas e também não é comum que realizem passeios. Os gatos, por serem um pouco antissociais com desconhecidos e evitarem contato por conta própria, diminuem o risco. Já os pássaros, em suas gaiolas, caso ninguém espirre ou toque neles na hora de alimentação ou brincadeiras, têm chances ainda menores de contaminação.

Deixe seu comentário