O medo de assalto é companheiro dos taxistas

CRIMES. Em um dos casos comerciante foi agredida com pauladas, no outro houve uso de arma de fogo

Dois assaltos chamaram a atenção da comunidade montenegrina nessa semana. Na madrugada de quinta-feira, 16, uma comerciante foi agredida e assaltada no final do expediente. Já por volta das 23h, um taxista foi abordado por dois homens que usaram arma de fogo para praticar o roubo.

O primeiro assalto foi registrado em um bar, na rua Ramiro Barcelos. A mulher de 72 anos fechou o estabelecimento e foi pegar seu veículo para ir embora. Próximo à porta do automóvel, ela foi interceptada por um homem. O indivíduo bateu várias vezes na cabeça da vítima, que acabou desmaiando.
Segundo um colega de trabalho da mulher, ela foi socorrida por um comerciante de lanches. O rapaz costuma acompanhar a saída da vizinha para se certificar que ela está em segurança. Mas na noite do ocorrido ela teria fechado o bar e saído rapidamente. O homem chegou a ir até o lado do prédio, onde fica a garagem. Quando chegou lá, se deparou com o ladrão que saiu correndo com a bolsa da vítima.

A mulher estava caída e ao lado dela havia uma poça de sangue, fruto dos machucados na cabeça. O rapaz socorreu a vítima e a levou até o Hospital Unimed Vale do Caí. Lá ela passou por exames, foi medicada e encaminhada para nova avaliação médica, que ocorreu na tarde de ontem. Além de um corte na testa e de hematomas na cabeça, a idosa sofreu ferimentos no ombro, em decorrência da queda. Um pedaço de pau foi encontrado na calçada onde o crime ocorreu. Isso leva a vítima a crer que aquele tenha sido o objeto usado na agressão.

Já na noite dessa quinta-feira, por volta das 23h, um ataque de criminosos deixou abalado um taxista de Montenegro. Dois homens, um deles bastante jovem, entraram no veículo do profissional, que trabalha no ponto de táxi em frente à rodoviária de Montenegro, como se estivessem em busca de uma corrida normal. Próximo ao bairro Cinco de Maio na RSC-287 a dupla, armada, anunciou o assalto.

Foram roubados o celular e dinheiro do motorista – valor não informado – . Os assaltantes fugiram do local. A vítima não ficou ferida. Procurado pela reportagem, o taxista não quis dar entrevista com receio de sofrer represálias. Em uma conversa informal, o condutor revelou a tensão de ter tido uma arma apontada para sua cabeça. Imagens das câmeras de segurança da rodoviária foram solicitadas pelo proprietário do táxi. A intenção é entregar as filmagens para a Polícia. O fato foi registrado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Deixe seu comentário