Moradores viram o pouco que tinham sendo consumido pelas chamas do incêndio que destruiu quatro casas

CINCO casas foram destruídas pelo fogo, deixando adultos e crianças só com a roupa do corpo

Moradores das residências destruídas pelo fogo no bairro Industrial, em Montenegro, no começo da noite dessa sexta-feira, 3, precisam de ajuda para recomeçar. O fogo iniciou por volta das 18h30min e cinco casas, localizadas na rua Adelmo Boos, foram completamente destruídas. Adultos e crianças ficaram apenas com a roupa do corpo. As famílias precisam de ajuda da comunidade para recomeçar. Apesar da proporção do sinistro, não houve vítimas fatais nem feridos, já que todos os que estavam nas residências conseguiram sair ainda no começo do incêndio. No local havia um depósito de material de reciclagem, atividade que gerava renda para o sustento de algumas famílias.

O morador Roberto Botelho, de 62 anos, ficou desolado com a situação. Ele é motorista de profissão, mas, por estar desempregado, tirava seu sustento da reciclagem de lixo. Ele morava sozinho na casa da frente.
Valdete de Lima, de 51 anos, que morava com o marido e o neto, assim como outras cinco pessoas, incluindo um bebê e uma menina de quatro anos, também, precisa de ajuda para reerguer sua moradia e recomeçar a vida.

Vendo a situação dos cidadãos, um grupo de montenegrinos se uniu para arrecadar doações, entre eles o voluntário Jaime Buttenbender. “Me sensibilizei, daí abri uma conta na HF Madeiras para centralizar as doações. Fui até a presidente da associação do bairro para abrir a mesma e recolher as doações. Tem muita gente na causa”, diz Jaime.

A principal necessidade das famílias neste momento é material de construção. Quem quiser colaborar deve ir diretamente à HF Madeiras, na rua Dr. Hans Varelmann, 590, no São Paulo. O telefone para contato é o 51 9 9978-6560. “Peço que façam diretamente lá, para manter a organização”, acrescenta Jaime.

Os voluntários conseguiram doações de alimentos para as vítimas do incêndio. “Conseguimos o almoço com o Triângulo e a janta com o restaurante Riograndense”, conta Jaime.

Móveis, eletrodomésticos e outros itens para o lar também são aceitos. Para saber mais sobre como ajudar as famílias são disponibilizados os números: 51 99744 0080 (com seu Roberto) e 51 9 9800 8950 (com familiar de dona Valdete).

Deixe seu comentário