presidente,ABES,palestra
Presidente ABES Roberval Tavares de Souza

O levantamento, realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES, será apresentado em Porto Alegre/RS no dia três de abril, com palestra do presidente nacional da ABES, Roberval Tavares de Souza, no Ciclo de Debates “Desafios do Saneamento Ambiental”, promovido pela Diretoria Nacional da ABES e pela ABES Seção Rio Grande do Sul.

Todas as informações têm como base a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), anualmente.

O Estado do Rio Grande do Sul atingiu 64,2% de coleta de esgoto, mas ainda possui quase quatro milhões de pessoas sem acesso ao serviço. Este dado integra o estudo da ABES “Situação do Saneamento Básico no Brasil – uma análise com base na PNAD 2015”, sobre os serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário, coleta de lixo e filtro de água no Brasil, em um comparativo 2014/2015.

Veja a seguir alguns dos dados do estudo:
A Região Sul apresentou um crescimento em seu número de domicílios de 1,4% em 2015 com relação a 2014, o que representa um aumento de 143 mil novas residências. No Rio Grande do Sul, a variação foi de 0,8%, atingindo assim 4,1 milhões de domicílios.

Abastecimento de água
O abastecimento de água na região atingiu uma cobertura de 88,3% em 2015, com 9,2 milhões de domicílios atendidos. No Rio Grande do Sul, a cobertura é ligeiramente superior – 88,4%, com o atendimento de 3,6 milhões de residências.

Esgotamento sanitário por rede
A Região Sul registrou em 2015 a segunda melhor cobertura de esgotamento sanitário por rede no Brasil com 65,1% em 2015, após uma variação de 6,7% em relação ao ano anterior. Houve uma diminuição de 7% na quantidade de domicílios que fazem o esgotamento via fossa séptica não ligada à rede, fossa rudimentar ou outras formas sem conexão à rede coletora. Com essa diminuição, passou de 37,6% para 34,5% a quantidade de imóveis nessas condições de 2014 para 2015. A quantidade de imóveis sem qualquer forma de esgotamento também diminuiu, no caso, 18,8% de 2014 para 2015. Apesar desses avanços, quase 4 milhões de pessoas permanecem sem acesso à coleta de esgoto no Rio Grande do Sul, onde a cobertura é de 64,2%.

Coleta de lixo e filtros de água
O serviço de coleta de lixo na região apresentou uma variação de 1,6% de 2014 para 2015, atingindo uma cobertura de 94,1% , com o atendimento de 9,8 milhões de domicílios, aproximadamente. No Rio Grande do Sul, é de 93,8% a cobertura, com 3,8 milhões de residências atendidas.

De todo o país, o uso de filtro de água teve seu maior aumento na região Sul – foram 13,1% de 2014 para 2015, totalizando cerca de 3 milhões de residências utilizando o equipamento. Dessas, quase 1 milhão são do Rio Grande do Sul.

“Apesar de sua irrefutável importância, infelizmente o saneamento ainda é um dos segmentos mais atrasados da infraestrutura brasileira. Em uma escala de desenvolvimento e competitividade, o saneamento só ganha do segmento dos portos, perdendo para rodovias, ferrovias, aeroportos, energia e telecomunicações”, ressalta o presidente da ABES, “Roberval Tavares de Souza.

O engenheiro frisa que hoje, no país, há mais escolas públicas com acesso à internet do que com saneamento: 41%, contra 36%, respectivamente. “Não desmerecendo a relevância do acesso à internet, sobretudo nos dias hoje, o fato de termos mais da metade das escolas do país sem coleta de esgoto, um terço delas sem rede de água e um quarto sem coleta de lixo demonstra a inversão de prioridades por parte de nossos gestores, nos mostra como o saneamento vem sendo relegado nos últimos anos. O Brasil precisa urgentemente tornar o saneamento prioridade. Saneamento deve ser prioridade de Estado e não de governo”

O relatório completo com os dados por Grandes Regiões e Unidades da Federação está disponível no site da ABES: http://abes-dn.org.br/?page_id=2525 .

Programação
Ciclo de Debates: Desafios do Saneamento Ambiental – reunião-almoço

Palestra “Os desafios do Saneamento Ambiental no Brasil“, com Roberval Tavares de Souza, presidente nacional da ABES.

Realização: ABES – Diretoria Nacional e ABES-RS

Data: 03/04/2017, às 12h

Local: Palácio de Comércio –  Sala 503 da ACPA – Largo Visconde de Cairú, 17 – 5º andar – Centro Histórico – Porto Alegre

Participação por adesão: associado ABES: R$ 60,00; não associado: R$ 70,00

Para participar, confirme presença por gentileza pelo email relacionamento@abes-dn.org.br, informando nome completo, empresa e telefone para contato ou pelos telefones (11) 2737- 0118 ou (11) 273 -0119, com Sabrina ou Ana.

Deixe seu comentário