Bromilda da Rosa, dona de casa, está preocupada com a elevação no valor do gás de cozinha

Reajuste. Preço teve 3,4% de elevação no botijão de 13 quilos

Bromilda da Rosa, dona de casa e moradora de Montenegro, está preocupada com a elevação no valor do gás de cozinha, já que faz almoço diariamente para ela e o marido, além de pães, e ainda, comida para cães de rua. “Uso um gás por mês, no máximo dura um mês e 10 dias. Meu último eu paguei R$ 75,00, se não me engano, mas eu lembro de quando o gás era mais baratinho”, cita ela. Bromilda conta que além do gás que está sendo usado agora, ela ainda tem um reserva. “Eu já tive estoque de 3, 4 botijões aqui em casa e hoje em dia, ainda tenho um guardado”.

Essa semana a Petrobras anunciou um aumento de 3,4% no preço do botijão de gás de 13 quilos. O novo valor se trata da média nacional, sem tributos, nas refinarias da companhia. Nas revendas de Montenegro, o valor varia de R$ 74,00 até R$ 80,00 com o serviço de tele entrega e de R$ 70,00 até 75,00 se for retirado. Além de terem liberdade para praticar preços, as distribuidoras devem ainda incorporar o valor de impostos e outros custos. Portanto, os preços para o consumidor final também ficarão mais altos. De acordo com a companhia, os ajustes no preço do GLP (gás liquefeito de petróleo) de uso residencial acontecem trimestralmente para suavizar impactos da volatilidade no mercado externo sobre os valores domésticos.

A dona de casa Bromilda, ao lamentar o valor do gás, diz que as pessoas votam nas eleições em busca de mudança, mas que “às vezes, continuamos na mesma”. Bromilda comenta o quanto o aumento do gás afeta as pessoas de baixa renda e lamenta novamente a situação. “Não tem como substituir o gás de cozinha, a não ser que seja por um fogão elétrico, mas e a luz? Vai dar muito caro e não vai valer à pena. Não tem como ficar sem gás, sem cozinhar, vai chegar uma hora que vamos ter que abrir mão de comprar outras coisas pra comprar gás, que todo mundo uso, todo mundo precisa”, destaca a dona de casa montenegrina.

Bromilda da Rosa lembra da possibilidade de uso de fogão a lenha, e salienta que dependendo do valor da lenha, pode ser uma boa troca, pra quem pode. “Ou o valor tem que normalizar, definir um valor e ficar esse permanentemente, ou deve baixar, ou então, pelo menos não aumentar tão rapidamente”, cita a dona de casa, no que acredita ser uma solução.

Saiba como economizar
1 – Atenção com as chamas: se elas surgirem amareladas ou alaranjadas, é sinal que os bocais não estão funcionando devidamente.
2 – Use a tampa da panela: o preparo de pratos como macarrão permite que o cozimento seja concluído com o fogo desligado ao usar a tampa.
3 – Forno fechado e cheio: abrir e fechar a porta do forno muitas vezes é a receita para o desperdício de gás. Tente observar os alimentos utilizando a luz interna e, sempre que possível, asse mais de um alimento.
4 – Use a panela de pressão: se a receita permitir, não se acanhe e faça uso da panela de pressão. Além de mais econômica, ela acelera o cozimento.

Deixe seu comentário