Carne de aves mantém liderança nas exportações em Montenegro, setor que gera empregos direto e indiretos. Foto: Arquivo do Jornal Ibiá

Dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços revela aumento também no Estado e no País

As vendas externas do país totalizaram 217,746 bilhões de dólares no ano passado e houve aumento de 17,2% em relação a 2016, conforme dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). No Rio Grande do Sul, a diferença também foi positiva, porém, em um índice menor, ficando em 7,2%. Em Montenegro, o aumento superou o índice nacional, com variação de 35,43%.

As exportações no município, no ano passado, somaram 542 milhões de dólares. Em 2016, foram 400 milhões de dólares. No desempenho mensal das vendas de produtos montenegrinos para o exterior, ao longo de 2017, houve variação positiva em 11 meses, na comparação com igual período de 2016. Apenas em dezembro a diferença foi negativa, com decréscimo de 5,88%.
A carne de aves mantém a liderança entre os produtos mais exportados, confirmando influência da JBS na economia do município, gerando emprego e renda, tanto de forma direta como indireta. Esse item representa mais de 40% das exportações. Os tratores se destacam na segunda posição com 19,48% das vendas ao mercado externo, produto que ganhou espaço desde a instalação da John Deere.

Ao avaliar o cenário, o secretário municipal da Indústria, Comércio e Turismo, Elias Silva da Rosa, observa a importância do setor industrial na economia do município. Ele salienta ainda a posição de Montenegro entre as cidades gaúchas que mais exportam, ocupando a 8ª colocação. “É motivo de orgulho para nós, demonstrando a valorização da nossa produção no comércio internacional, o que fomenta e desenvolve, cada vez mais, nossa cadeia produtiva”, analisa. “Além disso, apresentarmos 294,3 milhões de dólares de superávit na balança comercial é fator extremamente positivo para o município, visto o incremento de arrecadação”, diz ele, salientando a diferença positiva entre as exportações e importações.

Na avaliação do cenário nacional, o secretário de Comércio Exterior do MDIC, Abrão Neto, observa que o desempenho de diversos mercados estrangeiros contribuiu para o crescimento das exportações do Brasil em 2017. As exportações aumentaram 35,3% para a China, principal parceiro comercial do Brasil; 12,3% para os Estados Unidos, segundo maior parceiro, e 32,4% para a Argentina, puxada pela venda de veículos.

Municípios gaúchos que mais exportam
1º – Rio Grande, 12º no ranking nacional
2º – Porto Alegre, 15º no ranking nacional
3º – Triunfo, 24º no ranking nacional
4º – Gravataí, 46º, no ranking nacional
5º – Santa Cruz do Sul, 51º no ranking nacional
6º – Caxias do Sul, 63º no ranking nacional
7º – Venâncio Aires, 79º no ranking nacional
8º – Montenegro, 86º no ranking nacional
9º – Guaíba, 97º no ranking nacional
10º – Passo Fundo, 100º no ranking nacional

Fonte: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Deixe seu comentário