A.J Renner, ensino médio, turno integral
ESCOLA A.J. Renner é a única da 2ª CRE a ser aceita no programa de incentivo ao Ensino Médio integral

Escola foi aceita em programa federal, mas ainda falta ter, no mínimo, 120 alunos no primeiro ano do Ensino Médio

O Colégio Estadual A.J. Renner está correndo contra o tempo para atrair, pelo menos, mais 60 alunos ao primeiro ano do Ensino Médio e garantir o turno integral na instituição. A escola precisa de um mínimo de 120 estudantes nessa série para preencher os requisitos necessários e ser beneficiada pelo Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, do governo federal.

idem legenda
Fernando Petry, diretor do A.J. Renner

O diretor, Fernando Petry, salienta que os alunos que optarem por se matricular na instituição terão uma formação mais completa e de acordo com seus interesses. Ele afirma que a modalidade seguirá o novo Ensino Médio, proporcionando maior participação dos estudantes na escolha do que será prioridade.

O educador esclarece que o Ensino Médio será regular, mas o plano de estudo seguirá as áreas de interesse do aluno. Ele cita, como exemplo, que o estudante interessado em se preparar para o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) terá mais ênfase nesse aspecto. “Se ele quiser mais aula de Língua Portuguesa ou de Redação para o Enem, terá professor para isso”, acrescenta. Da mesma forma, observa o diretor, também serão atendidos aqueles que optarem por ter mais conhecimento em informática, ou outra área de estudo.

idem legenda
Estrutura da instituição contribuiu para atender a requisitos do programa, mas o número de alunos é baixo Foto: Arquivo do Jornal Ibiá

Embora não se trate de curso técnico, Petry acredita que o aluno do turno integral terá melhores condições de conquistar espaço no mercado de trabalho pelo embasamento recebido na escola. O diretor acrescenta que o conhecimento dará melhores condições ao aluno de se portar em uma entrevista de emprego, por exemplo, além de chegar mais preparado ao ensino superior ou técnico que preferir.

O educador afirma que a inclusão no programa garante recursos federais à instituição para investimentos na revitalização dos laboratórios, climatização das salas de aula, espaço para vestiário, além de suprir gastos com alimentação dos alunos em turno integral. Para isso, Petry afirma que a escola receberá, ao longo de 2017, R$ 1 milhão.

idem legenda
Com o ensino em turno integral, alunos receberão alimentos na escola, que já tem um bem estruturado refeitório Foto: Arquivo do Jornal Ibiá

“O aluno do A.J. Renner estudará em uma escola de referência em qualidade de educação”, afirma Petry. Ele acrescenta que o educandário é o único aceito no programa na região de abrangência da 2ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE). Interessados em ingressar no primeiro ano do Ensino Médio devem contatar a escola o mais breve possível e efetuar a matrícula até o dia 3 de março. Aqueles que já são matriculados em outra instituição poderão pedir a transferência.

Saiba mais
O Colégio A.J. Renner preencheu outros requisitos, como a disponibilidade de espaço físico. Sua estrutura atende às necessidades para garantir atividades em tempo integral.

O diretor Fernando Petry afirma que, por não estar inserida em região de vulnerabilidade, a escola correu risco de não ser aceita. A direção, no entanto, alegou que a instituição atende a alunos em situação de vulnerabilidade social e venceu esse obstáculo.

A modalidade de Ensino Médio em turno integral será implantada aos poucos, iniciando pelo primeiro ano. Para isso, é necessário ter o número mínimo de 120 alunos matriculados no primeiro ano. Atualmente, há 60.

Matrícula
Interessados devem contatar o Colégio A.J. Renner, das 13h às 18h30min, pelo telefone (51) 3632-1305 ou na escola, na rua Simões Lopes Neto, no bairro Centenário.

Quem já estiver matriculado em outra escola e quiser fazer a transferência deverá providenciar seu histórico escolar.

Deixe seu comentário