Professor José Maria Wiest deu receitas e exemplos de plantas comuns e que fazem bem para a saúde

Dia do Amigo. No encontro dos GOLs, em Linha Catarina, professor transmitiu informações para cerca de 250 pessoas

Aconteceu no último sábado, 14, o tradicional encontro de Dia do Amigo dos Grupos Organizados do Lar (GOLs). Reunindo as mulheres agricultoras da área rural do município, a edição 2018 do evento ocorreu na localidade de Linha Catarina e reuniu cerca de 250 pessoas. Com promoção da Emater, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Sindicato dos Trabalhadores Rurais, a principal atração da reunião foi uma palestra sobre plantas medicinais, conduzida pelo ex-professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), José Maria Wiest.

O público acompanhou atento às explicações. Muitas anotaram e fizeram perguntas para esclarecer suas dúvidas

Coordenador dos GOLs pela Emater, Everaldo da Silva conta que havia acompanhado uma fala do acadêmico no ano passado e que, desde então, tentava organizar para que ele viesse compartilhar seus conhecimentos com as participantes dos Grupos. José Maria já foi docente orientador nos cursos de graduação em engenharia de alimentos, nutrição e farmácia bioquímica da Ufrgs e é associado ao Instituto de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da instituição. Aposentado, hoje ele atua como voluntário na Pastoral da Saúde.

O professor encheu uma mesa com plantas para sua apresentação e foi acompanhado com muita atenção pelas participantes, enquanto mostrava para que cada item fazia bem e como ele poderia ser consumido. “Isso são tudo coisas que tem dentro do pátio de vocês e nós temos que nos apropriar destas coisas”, ensinou. Mostrando chás, folhas que poderiam ser curtidas e outras a serem ingeridas puras, ele falou sobre como o conhecimento das plantas medicinais acabou se perdendo com o passar dos anos.

O evento no sábado contou com distribuição de mudas e sementes. Cada membra de sua GOL reuniu as variedades que tinha em sua propriedade e levou ao encontro. As participantes puderam, então, olhar as variedades oferecidas e, caso já não as tivessem, levá-las para plantar em suas casas

“Muitas dessas a gente até acha que é inço. Já logo fala que vai arrancar ou tocar fogo. Mas é justamente aquilo que tu precisa para a tua saúde”, destaca. Atentas, as participantes anotavam as dicas, trocavam ideias umas com as outras e não hesitavam em levantar o braço para tirar suas dúvidas com o palestrante. Algumas até levantavam para enxergar as plantas mais de perto e cheirá-las. “Isso eu também faço” ou “essa eu tenho lá em casa”, foram frases muito ditas pelas agricultoras dentro do pavilhão onde ocorreu o evento.

Trazendo muitas histórias de vida e exemplos próprios, o professor José Maria apresentou plantas como o arumã – bom para regular a pressão e o colesterol; a erva-da-Nossa-Senhora, que age como antibiótico; e o capim-morião, para a reposição hormonal endócrina. Ele também apresentou o vinagre de banana – para o equilíbrio de potássio e tratamento de câimbras – e o preparado “Tchau Gripe” – um desinfetante anticéptico a base de álcool de cereais e cascas de citros.

“Vejam como é importante trabalhar com essa ajuda da natureza. Usem esse tipo de coisa em casa. A saúde e o bolso agradecem”, disse. O palestrante também abordou os cuidados necessários com o uso do sal e do açúcar e destacou que o cuidado com a saúde deve ser a soma da alimentação, dos chás, das vacinas e do atendimento médico.

Um dia para confraternizar
Além da palestra, a celebração do Dia do Amigo das GOLs contou com outras atividades. No local, havia cama elástica e piscina de bolinhas para as crianças. Durante o evento, houve troca de mudas e sementes entre os grupos, a revelação de um amigo secreto e uma reunião dançante com som mecânico. O encontro foi até o final da tarde.

Elzira Pereira Cheron, de 69 anos, e Loeni Braun, de 66, são moradoras da localidade de Bom Jardim. Participantes ativas do GOL de sua região, elas contam que gostam muito dos encontros que abrangem todos os grupos. “Sempre que dá certo, a gente vem”, comentou Elzira, que aproveitava a oportunidade para rever amigos e vizinhos

Uma das atrações que mais animou as agricultoras foi a escolha da “Amiga 2018”. Em uma iniciativa já tradicional da festa, cada GOL indicou uma representante para o desfile de seleção do concurso. Com muitas risadas e diversão, a “Amiga 2017” esteve presente para passar a faixa para a vencedora.

Coordenador dos Grupos, cada um em cada localidade do interior, Everaldo da Silva conta que o grande objetivo do encontro é a convivência e a instrução. Nas reuniões periódicas que ocorrem, são oferecidas diversas atividades que focam em assuntos de interesse das participantes, como artesanato, saúde, receitas, cidadania e autonomia. As festas de Dia do Amigo já têm quase duas décadas.

Nair Uebel, 79 anos, e Edy Ritter, 86, acompanharam atentas a palestra do professor. De Pareci Novo, Nair contou que alguns dos itens mostrados pelo palestrante ela já conhecia. Quando ele falou do chucrute, inclusive, ela fez questão de destacar: “Esse eu também faço. Mas o meu é muito mais incrementado.” A amiga, Edy, mora na localidade de Alfama. No mesmo dia do evento ela comemorava o seu aniversário

Os GOLs
Existem, em Montenegro, 21 Grupos Organizados do Lar. Eles são organizados pela Emater, órgão que junta as mulheres de cada localidade em encontros que promovem a união, a capacitação e a orientação sobre diversos temas – desde questões relacionadas à valorização da mulher até temas sobre a sucessão rural.

Para agricultoras, filhas, mães e avós, os encontros proporcionam uma troca de experiências, mais autonomia e muito aprendizado.

Deixe seu comentário