Muitas pessoas foram se despedir da jovem na Capela de Santos Reis, durante essa segunda-feira

Irresponsabilidade. Evandro Weber, de 22 anos, foi preso em flagrante por homicídio de Kellen Bock e já está na Penitenciária Modulada de Montenegro

Acidente aconteceu a cerca de 100 metros do acesso à BR-470

Evandro Weber, de 22 anos, motorista acusado de ser o responsável pelo acidente que resultou na morte de Kellen Bock, de 18 anos, já está na Penitenciária Modulada de Montenegro. Ele foi preso em flagrante por homicídio, com os agravantes de não possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e por não prestar socorro à vítima. Também foi enquadrado no artigo 306 do Código Brasileiro de Trânsito, já que laudo médico atestou embriaguez.

Além disso, uma testemunha, que estava com Evandro no veículo, um Astra branco com placas de Montenegro, relatou que ele consumiu duas latas de cerveja antes de dirigir. Ainda segundo o relato, o motorista invadiu a pista contrária e atingiu a moto conduzida pela jovem. O amigo do condutor afirmou ter percebido o impacto, não a freada.

O carona afirma, ainda, que desceu para prestar socorro à vítima, que estava inconsciente e com a perna muito machucada, telefonou para o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e Corpo de Bombeiros. Segundo ele, Evandro disse que deixaria o local para poder alegar ter tido o carro roubado.

Evandro chegou a ligar para o 190 da Brigada Militar dando a versão do furto do veículo. Os policiais desconfiaram da versão e encontraram o rapaz em um posto de gasolina ainda na noite de domingo. Na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), ao ser questionado pelo delegado Paulo Ricardo Costa, que atendeu à ocorrência, ele assumiu ser o condutor do Astra. “Ele chegou a ligar para o 190 para quem sabe colocar a culpa em um terceiro, mas quando foi indagado na delegacia, ele assumiu. Estava pesaroso do fato. Ele me disse assim: ‘bah, delegado, fiz uma bobagem”, lembra.

O delegado também destaca o depoimento do amigo como fator importante para elucidar o caso. Além disso, pesou o relato de uma testemunha que, minutos antes, quase se envolveu em acidente com o Astra, que segundo ela estava em alta velocidade. “A omissão de socorro foi determinante para a autuação em flagrante”, completa Paulo Ricardo.

“Era uma guria maravilhosa”, lembra a amiga da vítima
Marina Schmitz, Daiane Eloisa Kremer, Júlia Martins e Eduarda Telles estavam entre as dezenas de pessoas que foram se despedir de Kellen, durante o velório na Capela de Santos Reis. As meninas se formaram com a vítima do acidente, no ano passado, na Escola Estadual Técnica São João Batista. Elas lembram a alegria e a parceria com a ex-colega, sempre disposta a ajudar os amigos. “Ela era maravilhosa, uma menina muito animada, gostava de estar sempre junto com todo mundo”, conta Marina.

“Ela era muito querida pela turma e pelos professores”, comenta Daiane. “Pela escola toda, na verdade”, completa Júlia. As meninas se dizem ao menos um pouco confortadas pelo fato de o acusado pela tragédia estar atrás das grades. “Pelo menos foi feita Justiça. Ela tinha a vida toda pela frente, estava fazendo o curso que amava”, frisa Marina. Moradora de Vapor Velho, Kellen era aluna do curso de Biomedicina da Ulbra.

No dia do acidente, ela voltava do Centro da cidade, onde havia feito a prova do Enem. Pouco antes de chegar em casa, o sonho de trabalhar na área da saúde foi interrompido. A jovem tinha acabado de tirar a CNH para dirigir a moto, segundo as amigas.

Homenagem da escola
A Escola Osvaldo Brochier, na localidade de Santos Reis, interior de Montenegro, não teve aulas nessa segunda-feira, dia 6. O motivo foi o luto pela morte de Kellen, ex-aluna da instituição, onde ela cursou o Ensino Fundamental. O sepultamento será hoje, às 9h, no Cemitério Evangélico de Santos Reis.

Como foi o acidente
Kellen Bock conduzia uma moto Honda Biz, no sentido Montenegro-Campo do Meio, quando, a aproximadamente 100 metros do acesso à BR-470, houve a colisão em uma curva. Ela morreu no local. O veículo que vinha na direção oposta, um Astra branco com placas de Montenegro, conduzido por Evandro Weber, invadiu a pista contrária e atingiu a Biz frontalmente, parando cerca de 50 metros adiante. Os dois eram moradores de Vapor Velho.

Deixe seu comentário