Hoje é comemorado o Dia Nacional da Leitura. foto: arquivo Ibiá

Nas páginas ou no tablet; ela pode ter mudado, mas continua sendo uma importante ferramenta de conhecimento

Dos grandes clássicos aos best-sellers, com a leitura é possível viajar sem sair do lugar. foto: arquivo Ibiá

Hoje é comemorado o Dia Nacional da Leitura. Abrir um livro é abrir um mundo de possibilidades. A cada página lida, você tem a oportunidade de se transportar para diferentes paisagens, sentindo emoções que vão da felicidade ao infortúnio. Passear pelas úmidas calçadas londrinas, apinhadas de vendedores, do universo de Charles Dickens e aventurar-se até o centro da Terra com o professor Lidenbrock, seu sobrinho Axel e o guia Hans, no clássico conto de Julio Verne.

É impossível não evidenciar, nesta data, toda a história brasileira que aprendemos ao desbravar as palavras escritas por autoras como Daniela Arbex e Maria Firmina dos Reis, ou o tanto que conhecemos da política e cultura local e da região ao abrir, matinalmente, as páginas ou notícias do Ibiá.
A leitura é, incontestavelmente, uma importante ferramenta que leva ao conhecimento. Instrui, incentiva a criatividade e ajuda a manter as capacidades mentais em forma. Mas, infelizmente, ela está longe de ser a realidade de muitos brasileiros.

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2016 o número de analfabetos no Brasil chegava a 12,9 milhões. E entre os brasileiros que leem, contabilizando 56% da população em 2015, segundo pesquisa encomendada pelo Instituto Pró-livro e realizada pelo Ibope, a média fica em 4,96 livros por ano.  Para a pesquisa, é leitor quem leu, inteiro ou em partes, pelo menos um livro nos últimos três meses.

Angélica diz que gostaria de dedicar mais tempo à leitura. foto: arquivo pessoal

Angélica Angeli da Silva, 28 anos, vendedora, afirma que gostaria de ter um tempo disponível maior para se dedicar à leitura. Com gosto literário que varia entre textos, poesias e notícias, a jovem salienta que seu hábito maior é ler pela tela do celular. “Acredito que existe, hoje, uma grande mudança na forma de ler, pois todos têm um acesso muito maior à informação em uma grande velocidade”, conclui.

Nyara diz que leitura faz parte de sua vida desde a infância. foto: arquivo pessoal

Já a estudante Nyara Rosana Kochenborger, 18 anos, relata que depois de ser alfabetizada, por volta dos 5 anos, ensinada pelo pai, nunca mais parou de ler. “Leio, normalmente, livros de fantasia, política e alguns na área das Relações Internacionais, graduação que curso. Agora, com a faculdade, consigo ler uns três, no máximo, por mês. E sempre tenho um na bolsa para ler no ônibus, e em casa tenho uma poltrona favorita pra isso”, termina.
E você, além dessa reportagem, o que está lendo hoje? Que tal pegar um livro, jornal ou revista para comemorar o Dia Nacional da Leitura?

Dicas de leituras:
Algumas dicas de leituras podem ajudá-lo a comemorar esse dia. Há sites que disponibilizam, inclusive, obras e textos gratuitamente. Confira algumas sugestões que preparamos para você:

10 clássicos da literatura brasileira
1. Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis
2. O Cortiço – Aluísio Azevedo
3. A Escrava Isaura – Bernardo Guimarães
4. Dom Casmurro – Machado de Assis
5. Os Sertões – Euclides da Cunha
6. Memórias de um Sargento de Milícias – Manuel Antônio de Almeida
7. O Guarani – José de Alencar
8. Triste Fim de Policarpo Quaresma – Lima Barreto
9. Til – José de Alencar
10. O Ateneu – Raul Pompeia

10 importantes romacistas mulheres
1. Margaret Atwoodda- Escritora canadense
2. Gioconda Belli- Escritora da Nicarágua
3. Angela Carter- Escritora e jornalista inglesa
4. Isabel Allende- Escritora chilena
5. Clarice Lispector- Escritora brasileira
6. Laura Esquivel – Escritora mexicana
7. Lygia Fagundes Telles- Escritora brasileira
8. Nélida Pinon- Escritora brasileira
9. Simone De Beauvoir- Escritora parisiense
10. Isak Dinesen, pseudônimo de Karen Blixen- Escritora dinamarquesa

Deixe seu comentário