“De olhos vermelhos, de pelo branquinho, dou mil cambalhotas, eu sou coelhinho…”
A Páscoa está quase chegando, será comemorada do próximo domingo, 1º, e a cidade já entrou no clima da festividade. As vitrines estão repletas de chocolates e ovos embalados em papéis coloridos, assim como a praça Rui Barbosa já está enfeitada com grandes coelhos e ovos.
Patchcolagem, patchwork, richelieu, pinturas à mão… Há quem se dedique desde o início do ano para trazer este clima gostoso à cidade: os artesãos montenegrinos.

Além de colorir ainda mais o período que antecede a Páscoa, tiram do artesanato seu sustento. E até o início da semana passada, a comunidade pode ver uma mostra desses trabalhos na Feira de Páscoa Municipal. Mesmo após o seu término, ainda é possível adquirir mercadorias temáticas dos artistas locais nas bancas de artesanato em terças e quintas-feiras, na praça Rui Barbosa.

Essa prática de consumir produtos feitos por pessoas da cidade fomenta não só o comércio local, como valoriza esse tipo de artista e suas mercadorias.Ana Marli Führ, 69 anos, há aproximadamente 35 trabalha com artesanato, tendo iniciado com pinturas em tecido – a atividade pela qual mais tem apreço. Para a Páscoa, apoiada em diferentes técnicas, prepara panos de pratos com coelhos coloridos, vidros e diversos outros produtos. Tudo com muita delicadeza e sutileza de detalhes entalhados por mãos experientes e habilidosas.

E há também os tradicionais ovinhos com cascas naturais pintados por ela, que levam amendoim dentro. “Muito tradicional na Páscoa, né? Esse leva um tempo de dedicação. Primeiro dou um fundo de tinta, depois desenho, depois mais uma mão de brilho. Do início do processo até a secagem, leva um dia”, salienta Marli.

A artesã Ana Marli Führ começou a produzir seus artesanatos em janeiro

Para estar tudo pronto antes da Páscoa, o artesanato temático começa a ser feito já em janeiro. “Essa data traz, sem dúvida, mais inspiração. Assim como o Natal. Envolve espiritualidade junto”, relata a artesã.

Envolvida em outras atividades, como um curso de pintura em tecido que ministra, Marli explica que o artesanato em sua vida significa saúde. “Pego meu pincel e nem dá tempo de pensar nos problemas. É uma terapia maravilhosa. Muitas alunas do curso que estavam entrando em depressão hoje contam que estão realizadas com o trabalho manual”, destaca.

Maria Dozolina Centenaro, 60 anos, também faz parte do grupo de artesãs montenegrinas. Geralmente nas sextas-feiras, expõe seus trabalhos, nessa semana mais repletos de coelhos e cenouras do que nunca, nas bancas na praça Rui Barbosa. Muitas vezes, busca inspiração para desenvolver seus trabalhos através das redes sociais e em outras feiras. Com panos de prato, trilhos de mesa, capas para bombona de água e liquidificador, além de jogos de banheiro de Páscoa, conta que iniciou os trabalhos artesanais há quase 30 anos, após o nascimento da filha. “Aprendi pela curiosidade e pela prática. E gosto de produzir dentro das temáticas. O que programei para fazer para a Páscoa, consegui vender quase tudo”, revela.

Patchcolagem, patchwork, ovinhos pintados à mão. Artesãs montenegrinas preparam estes ítens com muita inspiração e prazer neste doce período

A artesã conta que muitas pessoas que passam pela Praça apreciam os trabalhos. “Como a Páscoa será mais cedo nesse ano, comecei a me organizar um mês antes com as produções”, pontua.

Valorizar o que é daqui

De acordo com a diretora municipal de Turismo, Michele Martins Nunes, é de suprema importância incentivar o comércio de artesanato local. Segundo a gestora, a secretaria municipal de Indústria, Comércio e Turismo está buscando, inclusive, recursos para a realização de um projeto de infraestrutura do Mercado de Artesanato.

“Apoiar e qualificar o artesanato local significa valorizar a nossa cultura. Esse é um empreendimento gerador de renda e emprego, capaz de enriquecer o turismo da nossa cidade”, conclui Michele.

Páscoa
Páscoa vem da palavra hebraica pessach e significa passagem. Ela é a celebração religiosa da ressurreição de Jesus. Tem como símbolos o ovo, que representa nova vida; e o coelho, símbolo de fertilidade.

Deixe seu comentário