Escola está há mais de um ano com problema na rede elétrica. Foto: arquivo Ibiá

Durante a inauguração do ginásio de esportes da EEEM Erni Oscar Fauth, de Brochier, nesta sexta-feira, 5, a coordenadora da 2ª Coordenadoria Regional da Educação (CRE), Ileane dos Santos Bravo, foi questionada pelo Ibiá da situação no Colégio Paulo Ribeiro Campos, o Polivalente, de Montenegro. Por lá, sem energia elétrica, as aulas seguem ocorrendo apenas pela internet. Ileane disse estar empenhada para resolver o problema da instituição, que está há mais de um ano sem luz nas salas de aulas, banheiros e refeitório após o furto de cabos de energia.

“Eu coloco semanalmente para a Seduc o interesse que eu como coordenadora tenho de resolver esse problema. A gente sabe que na Secretaria da Educação tem trâmites que precisam ser respeitados e burocracias que precisam sem respeitadas, e que às vezes a gente também questiona isso. A própria Secretária está imbuída e conversando com a Secretaria de Obras para que se resolva o mais rápido possível”, declarou Ileane.

A coordenadora da 2ª CRE também reconheceu o prejuízo que o atraso na realização do conserto da rede elétrica da escola está causando para os alunos, que agora estão impossibilitados de retornarem ao ensino presencial, mesmo com a obrigatoriedade anunciada pelo governo do Estado. “A gente sabe da perda que os alunos estão tendo, a gente é ciente disso, mas a gente não está de braços cruzados”, disse Ileane.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Estadual da Educação, que informou que já disponibilizou o valor para contratação de uma empresa que irá efetuar os reparos e substituir os fios da rede elétrica que foram roubados no Polivalente. Conforme a Seduc, o processo está em fase de assinatura de contrato pela empresa. Após a publicação no Diário Oficial do Estado, será dada a ordem de início do serviço. No entanto, ainda não há prazo para o início da obra.

Enquanto a energia elétrica não é restabelecida na instituição de ensino, conforme a Seduc, mesmo com o retorno das aulas presenciais no Estado, a escola continuará atendendo, num primeiro momento, somente no ensino remoto e realizando a distribuição física dos materiais didáticos sob agendamento prévio.

Deixe seu comentário