Luz para iluminar a refletir sobre o sacrifício de Jesus

A noite da Sexta-feira Santa foi voltada a reflexão sobre sacrifício, morte, perdão e recomeço durante a Procissão do Encontro, realizada por fiéis montenegrinos na Catedral São João Batista. Uma celebração litúrgica de muita piedade que marca o emocionante encontro da Virgem Maria com Seu Filho Divino morto. Foi o primeiro ano que a Paróquia realizou no molde de duas caminhadas iluminadas distintas que depois viram uma terceira.

Fiéis fizeram duas caminhadas iluminadas que convergiram na Procissão do Cristo Morto

Ambas saíram da Catedral. Homens carregando a imagem do profeta São João Batista desceram a rua Olavo Bilac, ingressaram na João Pessoa e subiram a Osvaldo Aranha. Mulheres conduzindo Nossa Senhora subiram a Olavo Bilac e ingressaram na Assis Brasil, para depois descerem a Osvaldo Aranha. Os dois cortejos se encontraram na esquina com a rua Coronel Antônio Inácio, onde aguardava a imagem do Cristo Morto.

A morte traz dor, mas não afasta a fé na ressurreição de domingo

O encontro criou então a Procissão do Senhor Morto, com todos seguindo em oração à Catedral. “Cada um com sua importância na história da Páscoa”, destacou Placídio Luiz Kunrath, membro do Conselho Pastoral Paroquial (CPP). Na tarde da Sexta-feira Santa já havia ocorrido a Celebração da Paixão. E neste sábado, dia 20, a partir das 19 horas, inicia a Vigília Pascal.

 

 

 

Deixe seu comentário