Em Montenegro, a grande maioria da população, que soma 54.125 pessoas já tomou pelo menos uma dose de imunizante ou o de dose única. Foto: arquivo Ibiá

Em todo o país, o número de novos casos de Covid-19 vem caindo, assim como a quantidade de mortes. Em Montenegro, não é diferente e estes resultados se devem, principalmente, à vacinação. A grande maioria da população, que soma 54.125 pessoas (82,4%), já tomou pelo menos uma dose de imunizante ou o de dose única. Já 44.603 (67,9%) estão com o esquema completo. Quanto à dose de reforço, a quantidade de vacinados ainda é relativamente pequena: 6.365 pessoas.

De acordo com a secretária municipal da Saúde, Cristina Reinheimer, a relação entre o aumento da cobertura vacinal e a queda de mortes e internações é inquestionável. Demonstra a inconsistência do movimento antivacina, que atrapalhou muito o processo e possivelmente tenha levado a óbitos que poderiam ter sido evitados. “Quase um ano depois do início da vacinação começar, ainda aparecem pessoas nos postos para receber, somente agora, a primeira dose”, observa Cristina. A enfermeira Nicole Ternes, chefe do Setor de Imunizações, acrescenta que também há situações de atrasos na aplicação da dose de reforço. “É bem comum aparecerem pacientes que poderiam estar totalmente imunizados há mais de um mês buscando a segunda dose com atraso”, constata.

Para facilitar o acesso da população à prevenção da Covid-19, a aplicação da primeira e da segunda dose continua ocorrendo diariamente na Secretaria Municipal da Saúde e na UBS Centro. Já o reforço (3ª dose) está disponível, além dos mesmos locais, na ESF Industrial, na rua José Luiz, ao lado da Delegacia de Polícia. As equipes de imunização também atuam aos sábados e, eventualmente, aos domingos e feriados, para assegurar opções de horários a quem trabalha. Apesar dos resultados animadores, a Secretaria Municipal da Saúde reforça o apelo para que a comunidade siga tomando cuidados como o uso da máscara e do álcool-gel.

Compartilhar

Deixe seu comentário