prédio novo da Escola São João
Ampliação nas instalações da Escola Estadual Técnica São João Batista foram concluídas

Escola São João Batista inicia o ano letivo com prédio novo e mais alunos

As escolas particulares e municipais já recomeçaram as aulas e, nesta segunda-feira, é a vez dos alunos da rede estadual de ensino voltarem à rotina. A titular da 2ª Coordenadora Regional de Educação (CRE), Helenise Ávila Juchem, afirma que, em Montenegro, o ano letivo inicia com aproximadamente 4 mil estudantes.

Os professores retornaram às atividades na quinta e sexta-feira para formação pedagógica e de planejamento nas suas respectivas escolas. Sobre a possibilidade de falta de docentes, Helenise afirma que está em andamento o estudo do quadro de recursos humanos juntamente com as equipes diretivas de cada instituição.

Cabe a cada escola definir se haverá alguma atividade diferenciada para marcar a abertura do ano letivo. O início das aulas costuma ser um momento alegre aos alunos, uma vez que a escola, além de estabelecimento de ensino, é também um ponto de convivência onde se encontra amigos e se faz novas amizades. Para boa parte dos estudantes, o primeiro dia de aula é marcado pelo reencontro.

Na Escola Estadual Técnica São João Batista, os alunos serão recepcionados com música, grupos de conversas e painéis para fotos, numa promoção organizada pelo Grêmio Estudantil, nos turnos da manhã e tarde. A diretora Valéria Rodrigues Graça acrescenta que a novidade será o prédio recém concluído, que proporcionou aumento no número de turmas oferecidas pela instituição no primeiro ano do Ensino Médio. Ela recorda que, no ano passado, eram cinco e neste serão nove turmas.

No total de alunos, a instituição aumentou de 800 matrículas em 2016 para 1,2 mil neste ano de 2017. “Prédio novo, pátio reformulado, pintado, então realmente as obras finalizaram e refletem nesse início de ano com mais alunos”, resume a educadora.

No Colégio A.J. Renner, o diretor Fernando Petry antecipa que haverá um DJ para recepcionar os alunos, com cerca de uma hora de música no início da manhã e da noite. Para a tarde, não foi programada nenhuma atividade porque há apenas uma turma de estudantes. A novidade deste ano no A.J. Renner será o horário. Petry esclarece que, no ano passado, havia seis períodos, o que estendia o horário de cada turno em cerca de 30 minutos. A partir de agora, serão cinco períodos. Para compensar a redução, os alunos terão aula mais uma manhã ou tarde, no turno inverso ao que estudam.

Com a mudança, os turnos passam a ser das 7h30min às 12h e das 13h10min às 17h30min. O diretor esclarece que alteração atende a uma reivindicação da comunidade escolar, tendo em vista horários de ônibus e daqueles que conciliam o estudo com o trabalho. À noite, o turno de aula continua sendo das 18h45min às 22h45min.

Ciep amplia em mais de 50% número de alunos matriculados
O Colégio Estadual Ivo Bühler (Ciep) inicia o ano letivo com aumento superior a 50% no número de alunos. O diretor Samuel da Silva Borges afirma que, no ano passado, eram 600 estudantes matriculados na instituição, enquanto que, atualmente, são 930.

Na sua avaliação, o aumento significativo pode estar relacionado à oferta de turno integral aos alunos do Ensino Fundamental. Nesta modalidade, ele afirma que eram 427 alunos em 2016, enquanto que, o ano letivo inicia com cerca de 530 alunos. “Os pais resolveram colocar os alunos no integral para poder trabalhar durante o dia”, deduz.

Borges esclarece que o aumento na demanda está sendo bem atendido pela estrutura da escola. “Não temos mais as turmas do Município, que ocupavam três salas”, acrescenta. Ele refere-se a alunos da Escola Esperança que tinham aula no Ciep. A instituição atende o Ensino Fundamental e o Médio, tanto na modalidade regular como através do sistema de Educação para Jovens e Adultos (EJA).

Saiba Mais
– Um balanço divulgado pela Secretaria Estadual da Educação indica 816 mil matrículas nas escolas estaduais gaúchas. Os dados são parciais, as escolas deverão concluir a alimentação dos dados sobre o início do ano letivo até a primeira quinzena de abril.

– O ano de 2016 encerrou com 919.451 alunos matriculados nas 2,5 mil escolas estaduais. A previsão é contar com cerca de 900 mil alunos em 2017.

– Conforme divulgado pela Secretaria Estadual, a população educacional do Rio Grande sul registra queda. Em 2004, o Censo Escolar registrava 2,7 milhões de alunos no Rio Grande do Sul (contabilizando as redes federal, estadual, municipal e privada). Em 2015, o mesmo Censo registrou 2,3 milhões de estudantes.

– Para a secretária-adjunta da Educação, Iara Wortmann, que acumula o cargo de diretora de Planejamento da pasta, essa redução está relacionada à queda na taxa de natalidade.

Deixe seu comentário