Integrantes da comissão, como o senhor Claudio Schuster, receberam a honraria

Membros da comissão emancipacionista receberam a condecoração da comenda do brasão

Foi com um rápido, mas importante evento, que o município de São José do Sul celebrou seu aniversário de 25 anos e as pessoas que tornaram a emancipação possível. Membros da comissão emancipacionista receberam a condecoração da comenda do brasão como reconhecimento aos esforços que, em 16 de abril de 1996, culminaram na promulgação da lei que transformou localidades pertencentes a Montenegro, Salvador do Sul e Maratá no que hoje é São José do Sul.

“Foi muita luta para nós conseguirmos e foi um caminho muito longo. Eu tenho a honra de ter participado da comissão como vice-presidente”, destacou José Luiz Kranz , um dos homenageados. A cerimônia ocorreu no início da noite dessa sexta-feira, dia 16, no Centro Administrativo do Município. Em função do coronavírus, teve o público restrito aos homenageados, com uso de máscara, distanciamento e medição de temperatura no acesso. “Se não fosse a pandemia, com certeza, estaríamos comemorando em grande estilo. Infelizmente, isso não é possível, mas não poderíamos deixar a data passar despercebida, nem deixar de fazer as homenagens que precisam ser feitas”, pontuou a prefeita Juliane Bender.

Evento teve restrição de público em função da pandemia

Dever cumprido

Nem todos os membros da comissão emancipacionista puderam estar presentes. Seis, dos vinte que encabeçaram as tratativas para a emancipação já se foram. Um deles foi o senhor Aloisio Inácio Brand, que faleceu ao final do mês passado sem saber que receberia a honraria. “Mas ele estaria muito feliz”, destaca a filha, Susana Margarida Brand, que acompanhou a mãe, dona Roni Brand, para receber a homenagem em nome do esposo. “Aquele grupo trabalhou muito. Eu lembro que, na época, o pai saia de manhã e às vezes voltava só no fim da tarde. Passava o dia fora, em reuniões e audiências. Eles realmente foram com a vontade de dar certo.”

Roni e Susana. Mãe e filha foram receber a homenagem em nome do pai e esposo falecido mês passado

Foi todo um movimento para sensibilizar e unir a comunidade; foram reuniões com dirigentes, em Porto Alegre e até em Brasília. A emancipação chegou até a ser vetada pelo governador do Estado por um período. Mas a luta por unir localidades que entendiam ter o potencial para andar com as próprias pernas acabou dando resultado. “É um povo batalhador, que tem agricultura, citricultura, avicultura, várias fontes de rendimento que podiam alavancar o Município e foi o que aconteceu”, avalia Susana. “A gente sabe que administrar os nossos próprios recursos é muito melhor do que depender do outro que vai te mandar quando pode; como é para as Prefeituras com muitas localidades. Então, foi um retorno muito positivo. Hoje, São José do Sul é um município em franco crescimento.”

A comissão emancipacionista:

Presidente: Cestilho José Gabbardo (in memoriam)
Vice Presidente: José Luiz Kranz
1º Secretário: Maria Myrthes Calleari Rohr
2º Secretário: Flavio Roque Specht
1º Tesoureiro: Geremias Riedi (in memoriam)
2º Tesoureiro: Claudio Inacio Lenhardt
Conselho Fiscal: Omar Roque Kerber, Ignacio Algayer (in memoriam), Lorido Forneck (in memoriam), Yedo José Schu, Aloisio Inácio Brand (in memoriam), Ricardo José Wasum, Roque Rhoden (in memoriam), Anildo José Petry, Claudio Nicolau Schuster, Celso Emilio Kuhn, João Irio Gallas, Jose Carlos Lunkes, Valdir Sirineu Koch e Osvino Claudio Fuhr.

VEJA MAIS IMAGENS:


Praça José Wendelino Lottermann
Também na sexta-feira, ocorreu a cerimônia de descerramento de placa da Praça Municipal José Wendelino Lottermann. Foi a oficialização da homenagem dada ainda em 2018 ao falecido vereador que era conhecido carinhosamente pela comunidade como “Juca”. Familiares estiveram presentes.

 

Deixe seu comentário