Na manhã desse domingo, 26 de setembro, aconteceu a “1ª Rota Fortaleza de Cicloturismo” em Montenegro.  A atividade nasceu para dar força a um roteiro turístico rural que vem sendo desenvolvido já há alguns anos, mas que tem potencial de crescer mais. Isso, ao agregar às atrações da chamada “Rota Fortaleza” uma atividade esportiva que vem atraindo cada vez mais adeptos: o ciclismo. E parece ter dado bastante certo! Dezenas de ciclistas se inscreveram para percorrer o roteiro em suas bicicletas e prestigiar as propriedades rurais participantes nesse fim de semana.

“Essa é uma modalidade que está crescendo porque as pessoas estão querendo isso. Elas querem esse ambiente mais rural, querem essas paisagens”, define a vice-presidente da Associação dos Ciclistas de Montenegro (Aciclomont), Márcia Brandt. Na organização do evento, a entidade uniu-se ao Sesc , à Emater, ao Cetam e aos integrantes da Rota Fortaleza; com o apoio da Prefeitura e da empresa Belo Sul Viagens e Turismo. Através da divulgação e de grupos ligados ao esporte, conseguiram reunir ciclistas não só de Montenegro, mas de cidades como Portão, Harmonia, Lajeado, Canoas e Não-Me-Toque. Todos puderam conhecer o roteiro turístico rural e, se atingido o objetivo, ajudarão a divulgá-lo ainda mais.

“A intenção é que eles possam vir depois, com os seus familiares, para conhecer ainda mais dessas propriedades”, resume o diretor de Turismo de Montenegro, Jaime Buttenbender. Extensionista rural da Emater, Everaldo da Silva vai além. “A rota é feita de agricultores que estão investindo no turismo rural. Esse evento, além de um espaço para pedalar, é uma forma de valorizar a agricultura familiar do Rio Grande do Sul e de Montenegro”, destaca.

Veja as imagens do evento:

A Rota Fortaleza na vitrine

Os ciclistas participantes se reuniram no Centro de Treinamento de Agricultores (Cetam) de Montenegro logo de manhã. De lá, organizaram-se em dois grupos: o do trajeto completo do roteiro turístico, mais longo, de cerca de 50 quilômetros; e o de um trajeto mais curto, sem passar por todas as propriedades, de 25 quilômetros. Pro trecho mais longo, a saída ocorreu por volta das 9h, do Centro em direção ao trecho rural da BR-470; a entrada da localidade de Fortaleza.

Dali, a primeira parada foi o Grupo Planta Nativa. A propriedade, coordenada pelo casal Graciela Santos e Éder Müller, é voltada ao cultivo e conhecimentos relacionados a plantas medicinais e alimentícias. Já se organiza, inclusive, para oferecer cursos sobre alimentação saudável e saúde alternativa; e foi um gostinho disso que foi oferecido aos ciclistas. Graciela recebeu os visitantes falando sobre o assunto e oferecendo um suco de folhas produzido no local. Veja:

Feita a visita, mais pedalada até a Cabana do Riacho, propriedade da Isabel Cristina Cheron. O local é privilegiado pela natureza; e tem seu quintal banhado por um riacho manso de brilhar os olhos. A Cabana também se destaca pela produção de bolacha de polvilho de raiz araruta; e por obras de artesanato – as de Isabel, feitas em tecido e pintura; e as de seu filho, em ferro. Veja:

A terceira parada da Rota Fortaleza é, geograficamente, fora de Fortaleza: o Velho Casarão, em Sobrado. E pra lá foram os ciclistas com mais disposição. A edificação histórica, de mais de 140 anos, está passando por uma restauração. Essa, sob a responsabilidade da quarta geração da família Nüske: a bisneta do fundador, Anísia Nüske Ulrich, e seu esposo, Paulo Roberto Ulrich. O casal oferece um resgate histórico da casa e da localidade interiorana; conta com uma bela trilha pela propriedade e se prepara, assim que terminadas as obras no casarão, para oferecer aos visitantes um café da colônia com itens de produção própria. Veja:

Já para o almoço, a última parada foi no Orquidário Moreira, propriedade administrada pelos agricultores Vera e João Moreira. Ela foi a responsável pelo início da proposta do roteiro turístico. Focada no cultivo de orquídeas, faz o visitante se encantar por sua bela produção das flores. Os proprietários também recebem para eventos num galpão rústico; onde ocorreu a recepção aos ciclistas. Veja:

Deixe seu comentário