delegado Eduardo Azeredo Coitinho, de DPPA de Montenegro

A Delegacia Online é uma ferramenta que agiliza o registro dos casos

Criada em 2012, a Delegacia Online possibilita o registro de 16 tipos de ocorrências, criminais e não criminais. Mesmo com essa possibilidade, 92% das ocorrências não criminais deixam de ser registradas por meio da ferramenta digital. Já em relação às ocorrências criminais o número chega a 56%.O uso da Delegacia Online gera benefícios como a redução no tempo de espera e de gastos com deslocamento. Mesmo assim, poucas pessoas fazem o registro online.

As delegacias de polícia estão à disposição para registros de ocorrência de quem, de alguma forma, foi lesado ou agredido. Contudo, através da Delegacia Online é possível se obter o mesmo serviço, de forma mais rápida e com a mesma eficácia de uma ocorrência feita em uma delegacia física.

Desde que foi criada, há seis anos, a Delegacia Online passou por mudanças quanto as ocorrências que podem ser nela registradas. Atualmente é possível registrar 16 tipos de delitos, entre eles, casos considerados não criminais, como de perturbação ao sossego público, e também criminais, como por exemplo, furto e roubo.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro, Eduardo Azeredo Coutinho, fazer o registro no site gera, aos cidadãos, benefícios como economia de tempo e dinheiro. Além disso, ele garante que os procedimentos pós registros são os mesmos, tanto nos feitos pela internet quanto na DP física. “O boletim de ocorrência da Delegacia Online tem a mesma efetividade e valor. A pessoa pode até imprimir uma cópia da ocorrência”, salienta. Azeredo explica que em casos que envolvem lesão corporal, o registro deve ser realizado na delegacia tradicional para que a vítima seja encaminhada para exames de lesão corporal.

Como fazer o registro
Para fazer o registro na Delegacia Online, basta entrar no site (www.delegaciaonline.rs.gov.br), clicar em um dos links que correspondem ao delito que se quer registrar e preencher as informações. Depois, a solicitação de ocorrência passará por análise dos policiais civis. O cidadão receberá um e-mail informado no momento do registro e comunicando se foi aceito. Sendo aceito, deverá informar o número de protocolo (composto por 15 dígitos) e imprimir o boletim de ocorrência oficial com autenticação digital.

Crimes ou contravenções não disponíveis para registro no site deverão ser registrados em uma Delegacia de Polícia.

Deixe seu comentário