Equipe dos laçadores da 15ª RT. Foto: Arquivo Pessoal

Entre os dias 14 e 17 de março de 2019 aconteceu a 31ª Festa Campeira do Estado do Rio Grande do Sul (FECARS) no município de Xangri-lá, litoral norte do Estado. O evento reuniu as 30 regiões tradicionalistas do MTG/RS em uma grande integração a nível estadual, onde são praticadas as lidas campeiras agregadas ao cotidiano das famílias do meio rural do Rio Grande do Sul desde o início da formação socioeconômica e cultural dos gaúchos.

Gilberto Irineu Sander recebendo o troféu do diretor campeiro da 15ª RT, Luiz Antônio Carpes Flores. Foto: Arquivo Pessoal

A 15ª RT participou do evento com laço veterano (entre 60 e 69 anos), laço vaqueano(de 70 anos ou mais), laço patrão, laço capataz, laço coordenador regional, laço diretor campeiro, laço pai e filho, laço dupla de irmãos, laço dupla piá/menina (até 11 anos), laço dupla guri/guria (de 12 a 14 anos), laço equipe (10 laçadores (as)), laço dupla de prenda, laço geração (avô, pai e neto), laço vaca parada piazinho (de 0 a 6 anos), laço vaca parada piazito (de 7 a dez anos), rédea piá (de 8 a 11 anos), rédea guri (de 12 a 14 anos), rédea peão (de 15 a 59 anos), rédea veterano (de 60 anos ou mais), rédea prenda (15 anos ou mais), chasque, gineteada e laço peão farroupilha.

Eduardo Flores Ramos recebendo o troféu do coordenador regional, Claudio Rogelio Correia Oliveira e Diretor Campeiro da 15ª RT Luiz Antônio Carpes Flores. Foto: Arquivo Pessoal

Entre as modalidades disputadas, o 15ª RT recebeu o troféu de 1º lugar laço vaqueano com Altair Vieira Batista do PL Timbaúva da cidade de Portão, 1º lugar rédea veterano com Gilberto Irineu Sander do CTG Lauro Rodrigues de São Sebastião do Caí, 1º lugar rédea guri com Eduardo Flores Ramos do CTG Estância da Vendinha de Triunfo, 3º lugar laço dupla de prendas com Joana Moreira de Oliveira do CTG Estância do Montenegro de Montenegro e Jéssica Müller do CTG Sentinela do Portão de Portão.

A 31º FECARS bateu um recorde com a 22ª RT sagrando-se campeã do laço equipe, com 50 armadas positivas das 50 arremessadas. O máximo que que se tinha conseguido nesses 31 anos foram 49 armadas de 50. A 15ª RT ficou com 47 armadas positivas.

Joana Moreira de Oliveira e Jéssica Muller recebendo o troféu de terceiro lugar laço dupla de Prendas. Foto: Arquivo Pessoal

Em relação à 15ª RT, além de uma participação comprometida em todas as modalidades, foi um acampamento extremamente organizado por uma equipe formada por Marcia Grohe de Andrade (chefe de cozinha), Rogério Sebastião de Andrade, Diego Grohe de Andrade, Lauro Roque Ridel, Alma Koppe Ridel, Elena Flores e Otacilio Cheron de Souza.

A presença dos familiares, amigos dos participantes e demais pessoas das entidades tradicionalistas reunidos em um grande acampamento em volta da base central possibilitou reviver práticas realizadas nas estâncias onde os trabalhadores, depois das atividades, se reuniam para tomar chimarrão, conversar em uma convivência saudável e amiga, possibilitando a transmissão de valores e conhecimentos mútuos.

Deixe seu comentário