Se a pujança da economia em 2009 aumentou a frota de veículos ao ponto de trazer transtorno ao trânsito, em 2019, a maioria está está mais velha. A crise fez cair em 50% o emplacamento de novos em quatro anos. Reflexos da crise que mora no país desde 2014.

Desafio da Internet motivou Ibiá a analisar manchetes publicadas há 10 anos e compará-las com as atuais

A Internet decretou sua primeira moda deste ano: comparar fotos de 2009 com imagens atuais. O Jornal Ibiá entrou na “brincadeira” e foi buscar algumas de suas principais notícias para comparar o que mudou e o que continua igualzinho. Valem apenas notícias publicadas nestes primeiros 22 dias do ano novo. Mas muita coisa que em 2009 era notícia, como o estado do Ginásio Domingão, a transferência do Paradão da Praça Rui Barbosa para um terreno na rua José Luiz – até hoje baldio -, e a promessa de quatro pórticos nos acesso a Montenegro – foi feito apenas um – também rendem ótimas comparações.

Em 7 de janeiro de 2009 e em 4 de janeiro deste ano, o sonho da estabilidade no trabalho estampou as páginas do Ibiá. Pode ser coincidência, mas neste começo de ano, a corrida se repete. Porém, em 2019, há mais vagas nos municípios gaúchos. Boa notícia.

Uma esperança foi lançada sobre os montenegrinos há 10 anos, quando sonhavam com a melhoria no abastecimento da Corsan. A substituição dos velhos canos de cimento-amianto pelos de PVC era a notícia. Passada uma década, porém, o novo material deixa a desejar, causando sequência de rompimentos de adutoras no mês mais quente do ano.

Há 30 anos que protetores de animais dedicam parte de seu tempo livre para resgatar, tratar e conseguir um lar para cães, gatos e outros bichinhos mal tratados e abandonados. Há poucos dias, Maria Luiza Kimura e seus companheiros tiveram duas boas notícias. Além do local para o centro de reabilitação, também o projeto de castração foi retomado. Na prática, porém, 2009 e 2019 iniciam da mesma forma: com promessas.

Se há algo que pode ser considerado muito bom em Montenegro é a educação de Ensino Médio. Com mais instituições abertas, inclusive universitárias, e postos avançados para modalidade EAD, mais vagas estão disponíveis. O reflexo será visível, em breve, na realidade econômica do município.

Deixe seu comentário