Medidas de prevenção, como o uso de máscaras, devem continuar sendo tomadas. Foto: Freepik

SMS esclarece hábitos que população deve adotar após a vacinação

Com expectativa de que até a próxima quarta-feira, 25, todos os gaúchos com mais de 18 anos tenham recebido pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19, surge o questionamento: o que muda na vida dos brasileiros depois de receber as duas doses dos imunizantes contra a doença que parou o mundo?

Desde o início da vacinação contra a Covid-19 na região, em 19 de janeiro, os casos e óbitos em decorrência da doença diminuíram exponencialmente em Montenegro. Nessa quinta-feira, 19, eram registrados 301 casos ativos, em comparação com o dia 18 de janeiro que eram 1.091 casos ativos.

Apesar do avanço, a Secretaria da Saúde de Montenegro ressalta que a população deve seguir tomando todos os protocolos, especialmente devido a variante Delta, que possui alta transmissibilidade. Confira abaixo as respostas para algumas das principais dúvidas sobre como deve ser a vida após a vacina:

O que muda nas medidas de proteção após a primeira dose?
Nada. Segundo a enfermeira Nicole Ternes, chefe do Setor de Imunizações da Secretaria Municipal da Saúde, todos devem seguir tomando os mesmo cuidados.

Posso voltar a frequentar bares, restaurantes e academia após receber a primeira dose? E depois de receber as duas?
De acordo com Nicole, mesmo após a segunda dose todos devem continuar seguindo as medidas de proteção. “Até porque a vacina não impede que tu te contamine, ela impede as formas graves da doença. Então uma vez contaminado tu segue com a chance de transmitir”, fala.
Além disso, a secretária da Saúde, Cristina Reinheimer, explica que pelo menos 90% da população deve estar vacinada para que haja uma maior tranquilidade em relação ao vírus. “Continua com a máscara, com o álcool gel, com o distanciamento e evita aglomerações. O evitar aglomerações eu acho que é a fase do momento, porque as pessoas estão começando a se aglomerar novamente”, diz.
Para Nicole, neste momento é essencial que a população tome um maior cuidado, “Porque quando começa a levar a vida mais ‘normal’, retornando com a abertura do comércio, bares, etc; da uma falsa sensação de segurança que na verdade a gente ainda não tem. Então os cuidados precisam continuar sendo tomados”, afirma.

Depois de receber a primeira dose, posso me encontrar com outras pessoas que receberam uma ou duas doses?
As vacinas usadas no Brasil podem dar uma proteção parcial depois de cerca de 20 dias após a primeira injeção, mas a chegada de novas variantes faz com que vírus circule mais rápido e seja mais fácil adquirir a Covid-19 mesmo estando vacinado, pois essas linhagens são mais resistentes aos anticorpos gerados pela vacina. Desse modo, a chefe do setor de Imunizações alerta que o protocolo segue o mesmo. “Mesmo estando com as duas doses eu posso estar contaminada, não desenvolver sintomas graves, sintomas leves e acabar transmitindo para pessoas que não estão vacinadas”, completa.

Estou vacinado, completamente imunizado; posso me encontrar com pessoas também totalmente imunizadas?
De acordo com Nicole, a prerrogativa é a mesma. Este não é o momento ideal de fazer alterações nos protocolos.

Quando vamos deixar de usar máscaras?
Após for constatada a segurança e emitida a liberação do Ministério da Saúde, diz Nicole Ternes.

Posso consumir bebida alcoólica antes ou logo depois da vacina?
Segundo a secretária Cristina, não existe nenhuma contraindicação com relação à ingestão de álcool antes ou depois de receber algum imunizante contra a Covid-19. Apesar de não haver nenhum evento adverso, é recomendado que, assim como em outros contextos, o bom senso prevaleça.

Quais são os eventos adversos das vacinas? Como posso contorná-los?
Febre, dor no corpo, dor local e calafrios são alguns dos eventos adversos que podem ocorrer após a vacinação. Entretanto, todos os sintomas são passageiros com média de um dia de duração, segundo Nicole.
Os eventos adversos variam de pessoa para pessoa. “Qualquer vacina, medicação, qualquer coisa que tu ingerir pode dar um eventos adverso. O corpo da gente reage de diferentes maneiras a diferentes substâncias, é uma coisa que não tem como a gente prever”, declara. Medicamentos antitérmicos e analgésicos podem ser usados para aliviar os sintomas, entretanto não é recomendado o uso de antiinflamatório como o ibuprofeno.

Caso os meus sintomas persistam ou sinta após três dias, o que devo fazer?
A recomendação é procurar um médico na Secretaria da Saúde, localizada na rua Campos Neto, 177.

Ter ou não reação à vacina tem alguma relação com o meu processo de imunização?
Não. É apenas o corpo reagindo ao imunizante, e cada um reage de uma maneira.

Quando estarei protegido após tomar a vacina?
Em torno de vinte dias depois da segunda vacina ou da dose única. Porém, Nicole alerta que o efeito esperado só ocorrerá depois que toda a população esteja vacinada.

Posso transmitir o vírus, ter Covid grave ou morrer após tomar a vacina?
As vacinas reduzem muito as chances de uma pessoa se infectar com o vírus ou ter a Covid com sintomas, mas elas não eliminam todas as chances de que algo do tipo aconteça. As mortes são mais raras entre os vacinados, mas também podem acontecer.

Se eu perder o prazo para tomar a segunda dose, perco o efeito da vacina?
Não. O prazo entre as doses foi definido nos estudos realizados com as vacinas e são os intervalos que indicam um melhor efeito no corpo, mas não prejudica o efeito.

Houve mudança dos intervalos entre doses da Oxford e Pfizer?
Sim, retornou para 12 semanas o intervalo entre a dose 1 e a dose 2. Para saber a data precisa basta contar 12 semanas a partir da data de aplicação.

Quão seguros são ônibus, trens e metrôs para pessoas vacinadas?
Segundo a secretária Cristina, tomando os cuidados e seguindo os protocolos todos são seguros. “Não é proibido ir aos locais, porém tu tens que te cuidar, te proteger, essa é a questão. O que está acontecendo hoje é que as pessoas estão deixando de cumprir os protocolos, e isso é grave”, conclui.

Deixe seu comentário