Doses de vacina adquiridas pelo ministério da Saúde saíram de São Paulo e chegaram segunda-feira à noite no RS. FOTO: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Profissionais da Saúde de Montenegro ainda não têm número fechado

Conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19 divulgado pelo ministério da Saúde, a imunização contra a doença causada pelo novo coronavírus inicia pelos trabalhadores de saúde, pessoas com 60 anos ou mais em instituições de longa permanência (ILP), pessoas com deficiência institucionalizadas e população indígena vivendo em terras indígenas. Para atender esse público, o Rio Grande do Sul recebeu 341,8 mil doses da vacina. Elas chegaram em solo gaúcho na noite dessa segunda-feira, dia 18, e ainda nesta terça-feira, dia 19, devem chegar aos diversos municípios gaúchos, que já podem começar a sua vacinação local.

Nas cidades onde circula o Jornal Ibiá (Montenegro, Brochier, Maratá, Pareci Novo e São José do Sul), a estimativa é de mais de 517 pessoas façam parte desse grupo e sejam vacinadas nesse primeiro momento. Os dados foram colhidos com as Prefeituras de cada Município.

Em Montenegro, são cerca de 180 idosos residindo em quatro ILPs. O levantamento sobre profissionais de saúde que atuam diretamente no enfrentamento à Covid-19 deve ser concluído nesta terça-feira, dia 18. A população indígena que vive em terras indígenas também é prioridade nessa primeira etapa na vacinação, mas não é o caso dos índios Kaingang que vivem na cidade. Eles são tidos aldeados e não residem em terra indígena. A equipe encarregada da imunização em Montenegro definiu que a aplicação, para os dois grupos, será realizada de modo volante, ou seja, uma equipe se deslocará até o local onde estão.

Em Brochier, a secretaria municipal de Saúde e Assistência Social estima que sejam 95 pessoas vacinadas nesse primeiro momento: 60 profissionais de saúde e 35 residentes de um asilo. Em Pareci Novo, a estimativa da secretaria municipal de Saúde e Assistência Social é de que em torno de 90 pessoas sejam imunizadas entre trabalhadores de saúde e idosos em ILP.

A secretaria municipal de Saúde, Saneamento e Assistência Social de São José do Sul estima que sejam recebidas doses para que sejam vacinadas 82 pessoas do primeiro grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19. Maratá não possui ILP, portanto a expectativa da secretaria municipal de Saúde é de que o Município recebe doses para imunizar 70 profissionais da área da saúde.

Conforme o Governo Federal, no Rio Grande do Sul há 162.761 pessoas que se encaixam no grupo pelo qual a vacinação está se iniciando. São 138.523 trabalhadores de saúde, 14.348 indígenas que vivem em terra indígena, 9.510 pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas e outras 380 pessoas com deficiência institucionalizadas.

Segundo o governo do Rio Grande do Sul, serão destinados 26 mil doses para a 1ª Coordenadoria Regional de Saúde. Com sede em Porto Alegre, são ao todo 65 municípios, incluindo Montenegro e os municípios da região. A Capital dos gaúchos terá 51,6 mil doses para a primeira aplicação. O governo explicou que a quantidade de imunizantes para cada município será definido de acordo a quantidade de pessoas do grupo prioritário existentes em cada local.

Prevenção é essencial
Apesar do início da vacinação, ainda levará alguns meses até que a maior parte da população esteja imunizada contra a Covid-19. Por isso, as tradicionais medidas de prevenção devem continuar prevalecendo no dia a dia. Uso de máscaras, de álcool gel e o cuidado para não participar de aglomerações são algumas das precauções essenciais para o controle da doença.

De acordo com a Administração Municipal, neste final de semana, a Guarda Municipal foi obrigada novamente a dispersar grupos de pessoas que não respeitaram as regras, especialmente no Parque Centenário. Os grupos, em sua maioria, eram formados por jovens. “Queremos renovar nosso apelo para que os montenegrinos se previnam, evitando comportamentos de risco”, diz o prefeito, Gustavo Zanatta.

Deixe seu comentário