Ideia inicial era vacinar apenas através do esquema drive-thru, mas pessoas entraram a pé no parque e obrigaram mudança no planejamento

Doses de CoronaVac disponíveis terminaram por volta das 10h30min

A fila de carros que iniciava já dentro do Parque Centenário por volta das 8h45min desta terça-feira, dia 11, passava pela rua Alberto Gotselig, ingressava na Simões Lopes Neto, dobrava na esquina da Flores da Cunha e segui até a esquina com a rua Buarque de Macedo. Todos que estavam nela aguardavam ansiosamente para receber a segunda dose da CoronaVac. No entanto, nem todos a receberam. As doses disponíveis terminaram por volta das 10h30min.

A altíssima demanda esbarrou nas poucas doses da vacina produzida pelo Instituto Butantan disponíveis em Montenegro. A distribuição feita pelo Estado destinou 400 doses do imunizante para Município. 70 foram separadas para concluir o esquema vacinal dos profissionais da saúde e de pessoas acamadas. As outras 330 foram destinadas para o drive-thru do Parque Centenário.

Buscando reduzir a demanda, a secretaria municipal de Saúde determinou que só receberiam a segunda dose da CoronaVac disponível nessa remessa pessoas que haviam sido vacinas até o dia 2 de abril. Mesmo assim a procura foi muito alta, gerando frustração e também confusão.

Laurindo chegou na fila às 19h de segunda-feira e estava ansioso para receber sua segunda dose da CoronaVac

A fila de carros começou a se formar por volta das 17h de segunda-feira, dia 10. Laurindo Finger, 68 anos, chegou na fila perto das 19h30min para garantir que receberia a segunda dose. “Já vim duas vezes e quando chegava perto da minha vez já não tinha mais dose”, contou o idoso que recebeu a primeira aplicação em 28 de março. “Quero a segunda dose para ficar tranquilo. Agora estou na fila, mas olha o pessoal a pé aí. Tem gente que deixa o carro lá fora e vem a pé aqui”, comentou.

Secretária de Saúde de Montenegro estava na linha de frente da imunização

De fato, houve quem entrasse a pé no Parque Centenário para receber a vacina. Isso obrigou uma mudança de última hora no esquema preparado para a vacinação. “A ideia era que a gente fizesse drive-thru e as pessoas acabaram deixando o carro lá fora (e vindo a pé). É complicado isso, essa situação se torna complicada”, lamentou a secretária municipal de Saúde de Montenegro, Cristina Reinheimer. Assim, foi organizada, com auxílio da Guarda Municipal e de Brigada Militar, uma fila para imunizar as pessoas que já estavam dentro do parque a pé. “A ideia era drive-thru, só que, no momento, não foi o que a população seguiu”, reforçou a secretária.

Esquema da vacinação recebe críticas

A forma escolhida para realizar a aplicação da segunda dose da CoronaVac e a desorganização na fila, inclusive com a formação de uma fila de pessoas que vieram a pé e que não estava prevista, gerou reclamação entre os que aguardavam na fila de carros. É o caso de Joana Cristina Barbosa, 42 anos. Junto com o marido, ela levou a sua mãe, Maria Terezinha Barbosa, 72 anos, para receber a segunda dose e encontrou um cenário confuso ao chegar no Parque Centenário às 6h.

“O guarda disse que não podia entrar (a pé), no fim eu entrei porque tinha gente entrando. Vim ver como estava aqui em cima (Pavilhão de Eventos Romeu Antônio Kirch, onde são aplicadas as doses) e tinha bastante gente”, relatou. Joana também disse que a fila de carros estava desorganizada até a chegada da Guarda Municipal. “Tinha que ter mais organização, isso vira uma grande confusão”, criticou.

De acordo com a secretária municipal de Saúde de Montenegro, um novo esquema para aplicação da segunda dose da CoronaVac deve ser pensando. “Vamos mudar algum método para que a gente consiga melhorar essa fase”, adiantou. Cristina observa que Montenegro não conseguiria fazer por agendamento, esquema utilizado por cidades pequenas da região, por ter um número muito maior de pessoas a serem atendidas.

Fila de carros se estendeu pela rua Flores da Cunha e chegou até a Buarque de Macedo

Felicidade para aqueles que receberam a segunda dose

Elci recebeu a segunda dose e ficou feliz por completar a imunização

Entre a espera e o descontentamento pela desordem também havia felicidade. Uma felicidade que era contada: 330 pessoas. O número de doses disponível para a segunda aplicação da CoronaVac. Entre as pessoas que completaram o esquema vacinal estava Elci Franczak, 76 anos. “É a segunda vez que estou tentando. Eu estou muito feliz”, comentou logo após receber a vacina. Ela estava acompanhada do seu marido, Luiz Carlos Franczak, que já estava imunizado por ser médico.

Quem também recebeu a segunda dose foi Valéria Miranda Pessoa, 67 anos. Mesmo morando perto do Parque Centenário, ela acordou antes das 4h para não perder a vacina. “Tomei banho e vim”, afirmou. “Moro aqui pertinho, no mesmo bairro. A fila de carro estava lá perto do colégio (AJ Renner) quando saí de casa. Eu vim a pé”, relatou. Feliz por ter recebido a segunda dose da CoronaVac, ela agora espera a proteção garantida pela vacina, que começa 14 dias após a segunda aplicação, e também pela oportunidade de se vacinar contra a gripe.

Valéria agora espera 14 dias para estar completamente imunizada e poder tomar a vacina contra a gripe

Sem previsão para chegada de nova remessa de CoronaVac

Instituto Butantan informou que entregará ao ministério da Saúde um total de 4,1 milhões de doses da CoronaVac até sexta-feira

De acordo com a secretária municipal de Saúde, não há previsão de quando Montenegro e outros Municípios da região irão receber novas doses da CoronaVac. Segundo Cristina, é preciso aguardar a entrega da vacina por parte do Instituto Butantan para o ministério da Saúde. O órgão federal, por sua vez, faz o encaminhamento aos Estados, que distribuem o imunizante aos Municípios. “Não tem o que fazer. Tem que aguardar”, comentou a secretária.

O Instituto Butantan divulgou que entregou na segunda-feira mais 2 milhões de doses da CoronaVac ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde. Em coletiva de imprensa, o presidente da entidade, Dimas Covas, ressaltou que, além das doses enviadas segunda-feira, o Instituto Butantan entregará mais 1 milhão de doses nesta quarta-feira, dia 12, e outro 1,1 milhão na sexta-feira, dia 14. No entanto, não há previsão de quando essas remessas chegarão aos Municípios.

Deixe seu comentário